A Deriva…

Titanic alvinegro, afunda no Brasileirão e na bacia das almas ganha novo comandante…

 

SOS, SOS, SOS!!!

Os sinalizadores apontam para a nau alvinegra! Estamos a deriva e o caminho é incerto! O presidente mandou avisar: Cristóvão não será demitido! Mudou! Mudou! Carille assume até o final do ano! Não, não espera! Novas notícias! Carille fica se ele quiser! Extra, Extra! mudou de novo! Oswaldo é o novo comandante do Titanic alvinegro!

 

Totalmente sem comando, o corinthians está a deriva. Foto: Reprodução Internet

 

E você meu caro leitor, assim como eu, sente e reze, pois para Roberto de Andrade, ele é a lei, a autoridade e somente a vontade dele impera! Avisaram sobre Cristóvão e não adiantou, todos sabiam que Carille seria a nova cobaia, mas o discurso foi mantido e agora faltando poucas rodadas para o final do Nacional, Oswaldo de Oliveira retorna ao Parque São Jorge, 12 anos após sua saída.

As últimas semanas do Corinthians tem mostrado a total falta de comando do clube. A deriva, até UFC já é possível assistir nos treinamentos alvinegros, sem que a diretoria tome uma atitude firme (depois o zagueiro Vilson foi multado em R$ 15 mil).

A escolha de Oswaldo é de total responsabilidade do presidente, que já havia tentado a contratação outras duas vezes, sem sucesso. Nem mesmo o diretor de futebol, Eduardo Ferreira, sabia da mudança do comando da equipe, o que nos mostra mais uma vez, o desleixo da cúpula Corinthiana.

Roberto peitou até mesmo seu padrinho, Andrés Sanches, que era da turma que apostava em Eduardo Baptista, mas a camaradagem de Oliveira e Andrade, venceu. Afinal de contas, um amigo é bem mais fácil de manipular, do que um desconhecido, não é mesmo?

O treinador chega contestado e veio mais por seu passado, do que por seus últimos trabalhos. Nos clubes que passou, pôs Corinthians, Oswaldo não deixou saudade, mas por conhecer o clube, valhe a pena apostar no trabalho. No alvinegro, em duas passagens, foram 3 títulos, em 114 partidas: o Paulista e o Brasileiro de 1999, e o Mundial de 2000.

 

Oswaldo comandará a equipe até o final de 2017. Foto: Blog do Milton Neves

 

O que me preocupa, e creio que a todos os Corinthianos é o fato do elenco ser mediano e sem peças de reposição. Não será Oswaldo o santo milagreiro, o leite que saia da pedra, digo, do elenco alvinegro, foi todo retirado por Tite.

Se não receber, jogadores de bom nível técnico, ao invés de sobras de time da série B, ou jovens promessas, que no fim são apenas mais gastos desenfreados, passaremos mais um ano, perdidos em campo. O importante é planejar 2017 e finalizar o Brasileirão 2016, com dignidade. Hoje a campanha do Corinthians é de Z4, e faça o teste torcedor, qual foi a última partida que o time ganhou no Brasileirão? Quem fez os gols do confronto? Quem era o treinador?

Com o racha na diretoria, a torcida torcendo o nariz, com o técnico que lutava às duras penas contra o rebaixamento, vamos vendo o que levamos anos para construir, se perdendo aos poucos. A lealdade de agir com os rivais, se quebrou com a ação sorrateira de Andrade contra o Sport e o que vemos é um cabo de Guerra da diretoria, onde um manda e o outro desmanda.

O que nos resta é torcer! Que a terceira passagem de Oswaldo, seja de crescimento, tanto para ele quanto para o Corinthians e que Roberto de Andrade, proporcione dias de trabalho tranquilos e não de incerteza sobre qual jogador vai permanecer no elenco.


por Mariana Alves, para a K, com carinho <3