A ETERNIDADE CORINTHIANA SE DÁ NO GOSTO DE SOFRER

(Foto: Fom Conradi / AGIF / Lance!)

 

Finalmente acaba o sufoco alvinegro, com placar favorável aos donos da casa, já esperado, e com a esperança de renovação para 2019. Entre risos e súplicas vive-se o exuberante corinthianissimo dos trajetos anuais!

 

Ser escolhido pelo Corinthians, é a certeza de todo ano sofrer. Sempre que vejo essa frase paro pra pensar nos sofrimentos já vividos e nos que estão por vir.

Grêmio e Corinthians em Porto Alegre, foi nosso último jogo na temporada 2018, e eu poderia citar as estatísticas, onde as nossas vão de mal a pior, poderia citar erros e acertos desse jogo, falar da vaga conquistada para Sul-Americana, mas na boa, eu só consigo imaginar o tamanho da saudade que irei enfrentar até a copinha começar.

A temporada foi intensa, vivi Corinthians 24h por 48h. Me marcou aos 47m do segundo tempo com placar de 1x0 pro SPFC eliminando o timão, de dentro do ônibus, eu ouvi, o narrador na rádio gritar o gol de Rodriguinho, que nos levaria aos pênaltis; eternizei o momento em que me pus de joelhos, abraçadas com pessoas que sequer conhecia, anseando pelo último pênalti ser batido no Allianz Parque e nos render o Paulistão; tá gravado na alma o dia em que me vi cheia de problemas e dores, se transformar no melhor jogo do ano, ao entender que naquele 2x1 contra o Sport o Corinthians não me abandonou quando mais precisei dele.

Proveitoso primeiro semestre, gosto amargo de derrota na Copa do Brasil e um torturante fim de campeonato brasileiro calculando cada ponto como verdadeiros matemáticos.

 

Esse ano vivi o Corinthians que meus exemplos de torcida organizadas tanto falavam; o Corinthians que perde mas não desiste, aquele que como nos tempos antigos não era o melhor dos times, mas tirava da sua torcida a força pra seguir lutando, ganhamos título, perdemos título e nos salvamos de um rebaixamento, se ser Corinthiano significa passear entre o amor e ódio, acho que foi isso que aprendemos. Tivemos o ano da justiça legitimando o bom alvinegro e o mero buscador de títulos.

 

Em suma tiro a certeza que jamais irei conseguir mensurar ou medir o amor que o Corinthians pode causar em seu torcedor.

Nunca vão nos entender, lhes falta loucura!

 

Saravá São Jorge. Guerreiros findamos, abençoados voltaremos em 2019.

 

Por Isabelle Rocha