A FLECHA DO ÍNDIO ESTÁ PIOR QUE A DO CUPIDO!

Mais um jogo fora de casa, mais uma derrota, mais 3 pontos perdidos e mais uma vez o torcedor foi iludido. E, mais uma vez, o Verdão do Oeste volta para Santa Catarina com o ego ferido.

Foto: Agência Getty Images

 

A partida válida pela 10° rodada do Campeonato Brasileiro 2018 ocorreu na noite dessa quarta-feira (06), no Estádio Manoel Barradas, conhecido como Barradão, em Salvador-BA.

Com a expulsão do técnico Gilson Kleina na partida contra o Atlético-MG, quem assumiu o time na beira do campo foi o auxiliar técnico Juninho.

Para essa partida entraram em campo: Jandrei, Apodi (substituído aos 29’ do 2° tempo para a entrada de Eduardo Oliveira), Rafael Thyere  (cartão amarelo aos 45’ do 2° tempo, após cometer falta em Wallyson), Douglas, Bruno Pacheco, Canteros, Márcio Araújo (substituído aos 29’ do 2° tempo para a entrada de Guilherme), Elicarlos, Nadson, Arthur Caike  (cartão amarelo aos 48’ do 2° tempo, por reclamação durante a cobrança de falta) e Wellington Paulista (substituído aos 18’ do 2° tempo para a entrada de Vinícius).

Em resumo, a Chapecoense foi péssima. O início do jogo deu até um pingo de esperança para o torcedor, que pensou que poderia contar com mais uma vitória, porém ele só foi iludido.

No 1° tempo de jogo, o Vitória foi consideravelmente melhor que a Chape, se é que podemos dizer que alguém foi melhor que o outro. Contudo a equipe alviverde foi bem pior, entrou em campo apática, meio sem vontade — para não dizer outra coisa — e totalmente sem sincronia e criatividade no setor de ataque.

Sobre o 2° tempo, nada está tão ruim que não possa piorar, não é mesmo? A Chapecoense simplesmente se retraiu toda, deixando o adversário mandar no jogo. Neste momento, o torcedor já rezava por um empate, pois “vitória” que é bom, só no nome do adversário. A segunda etapa de jogo da Chapecoense conseguiu ser pior que a atuação do 1° tempo, algo até inacreditável — um time simplesmente irreconhecível, que em nada lembrou a atuação do jogo anterior contra o Galo Mineiro. O time alviverde caiu de produção de uma forma tão rápida, que a Big Tower deve estar passando vergonha.

A Chapecoense estava muito ruim na partida, apesar da pelada de quarta-feira à noite, poderia ter conquistado um empate. Sim, poderia, mas a equipe teve uma atuação tão contrastante com o que o torcedor viu nas últimas duas partidas, que simplesmente entregou o gol de presente para a equipe do Vitória, em uma falha do setor defensivo, mais especificamente de Apodi, que tocou nos pés do adversário. Assim, Neilton pegou a bola na maior facilidade e com um chute de fora da área fez o único gol da partida.

O torcedor sente-se enganado pelo futebol que vem sendo apresentado, quando pensamos que a coisa finalmente vai engrenar, que finalmente retomamos o futebol com garra que tanto pedimos ao Verdão, o time entra em campo e nos decepciona. É inacreditável as atuações que o torcedor tem visto em campo, uma hora o time vai bem, faz um bom jogo, até vence uma partida ou outra e o torcedor fica feliz. Pois, apesar dos empates, vê que o time que entrou em campo e buscou o resultado até o fim, jogou com disposição e honrou a camisa que vestiu.

Aí, quando parece que está tudo indo bem, o torcedor fica confiante e otimista, os jogadores vão lá e fazem questão de colocar tudo a perder, com um futebolzinho horroroso e irreconhecível. Uma equipe sem vontade que se o adversário for competente sai de campo com goleada.

O torcedor logicamente está com o time, inclusive em seus piores momentos, mas essa irregularidade e o joguinho medíocre que tem feito em certas partidas é para fazer qualquer torcedor perder o ânimo.

Como já havia dito em outros textos, as coisas na Chapecoense precisam mudar, e mudar agora! Não adianta fazer ‘coisa errada’ agora (pra não falar palavrão), deixar o time no Z4, para passar o resto do ano no desespero, sabendo que está jogando pontos valiosos no lixo.

O torcedor vai apoiar sim, mas não quer ser feito de palhaço.

Com mais essa derrota a equipe Catarinense ocupa atualmente a 16° posição na tabela com seus míseros 10 pontinhos, provenientes de 2 vitórias e 4 empates.

 

Somos mais que 11... Somos #CHAPE

Ana Carolina Teixeira