A INCRÍVEL MARCA DE 571 JOGOS COM A CAMISA DO MESMO TIME

 

Lauro Antônio Ferreira da Silva, ou Laurinho Guerreiro, como é conhecido pela torcida do Juventude, esteve presente em todas as conquistas importantes do clube, desde Campeonato Gaúcho, até Copa do Brasil. Mas vamos começar do princípio..

Laurinho chegou no Juventude em 1990, menor de idade, trazido pelo técnico Adão Pereira. Mas mesmo com a pouca experiência, foi lançado ao time principal, pelo então técnico Hélio dos Anjos, em maio de 1991, pouco antes de alcançar a maioridade. Porém, precisou de mais três anos para tornar-se titular inquestionável da equipe, o que aconteceu em 1994, ano que o clube foi Campeão da Série B:

Time Campeão da Série B, Laurinho é o jogador destacado

(Foto do Site oficial do Juventude | 1994)

 

O período de glórias do Clube estava apenas começando. Quatro anos depois, o Juventude conquistou o Campeonato Gaúcho, de forma invicta, sem perder nenhum jogo em quatro meses. A equipe do interior gaúcho estava acabando com a hegemonia da dupla GreNal, que já durava 44 anos. E adivinha que estava presente em mais uma conquista? O próprio, Laurinho, de novo:

Grupo Campeão do Gauchão, Laurinho está destacado no canto direito da foto

(Foto da internet | 1998)

 

No ano seguinte veio o maior título da história do Clube, a Copa do Brasil. O Juventude fez uma campanha extraordinária, goleou times como Fluminense, Corinthians e Inter, eliminou todos eles e chegou à final da competição como zebra. Na final, com o Jaconi pulsando verde e branco, a torcida ensandecida com a possibilidade do título, um grupo unido e empenhado, não deu outra, o Juventude estava vencendo o Botafogo e colocando uma mão na taça. No jogo de volta, num Maracanã lotado, a equipe segurou o empate, e o desfecho vocês já sabem: Juventude Campeão da Copa do Brasil 1999.

Elenco Campeão da Copa do Brasil, Lauro está destacado no canto esquerdo

(Foto: César Guimarães | 1999)

 

E de novo, Laurinho Guerreiro estava lá, em todas as grandes conquistas do Juventude ele esteve presente, honrando a camisa e sendo adorado pelos jaconeros. Enquanto muitos são questionados, Lauro é uma unanimidade na torcida alviverde, todos reconhecem o que ele já fez pelo Juventude. E ainda nem chegamos na marca sua histórica.

Estamos no dia 10 de Julho de 2010, Laurinho tem 37 anos e 571 jogos com a camisa do Juventude. Este dia ficou marcado na história, foi a última partida do jogador com o manto alviverde, em amistoso contra o tricolor gaúcho, o Grêmio.

Laurinho estava se despedindo dos campos, e deixava sua marca na história do Ju. Afinal, qual outro jogador alcançou esta marca? E arrisco dizer que nenhum outro alcançará, são mais de 500 jogos, uma vida dedicada a um clube. Ao nosso clube.

Laurinho além de jogador é torcedor, muito solícito, conversou comigo por horas, falamos sobre a época que era jogador e o presente. Desde 2016 ele é preparador físico das categorias de base do Ju. Trabalha com a garotada, é adorado por todos. Afinal, não é para menos, com toda sua experiência e humildade, não tem quem não vire fã de Laurinho.

Da nossa conversa, retiro um trecho que acredito ser marcante, principalmente nos dias de hoje. Oito anos depois de ter deixado os gramados, Laurinho ainda agradece o carinho. E nós agradecemos pelas 571 partidas e pela dedicação que sempre teve com o Juventude:

 

“É lógico que o Juventude é muito grande, ele é muito maior do que qualquer pessoa que trabalha aqui. Então eu me sinto muito orgulhoso de ainda ser uma referência, ser lembrado.”

 

(Foto: Gilmar Gomes/ Site oficial Juventude)

 

Como torcedora do Juventude, que viu Laurinho jogar, que estudou a história do clube, posso dizer sem medo de errar: Laurinho Guerreiro é o maior ídolo do Juventude. Não existe outro que tenha feito tanto pelo clube quanto ele, que torça para o Juventude na mesma medida que ele, que se importe com o clube da maneira com que ele se importa.

Eu agradeço tudo que tu fez pelo Juventude, todos os anos que tu dedicou a este clube, todo carinho que tu ainda tem com o meu time de coração e com essa torcida maravilhosa. Obrigada!

 

Por: Carol Freitas