A luta não para!

 

Fonte: Facebook Paraná Clube

 

Pelas quartas-de-final do Campeonato Paranaense, o Paraná Clube recebeu o Atlético na Vila Capanema neste domingo (09) e foi eliminado da competição estadual.

O fator casa, o apoio da torcida, o favoritismo e a melhor campanha da primeira fase não foram suficientes para que o Tricolor avançasse à próxima etapa da competição.

O jogo

Precisando fazer gols, o Paraná pressionou desde o início. Aos 11 minutos, a primeira chance clara de gol com Renatinho que cabeceou rente à trave. Aos 34, Felipe Alves, chegou atrasado após boa jogada de Renatinho. Aos 36, um pênalti CLARO não foi marcado pelo Sr. Rodolpho Toski Marques. Segundo o árbitro da partida, o lance foi “bola na mão”.

O Paraná foi soberano no primeiro tempo, mas não conseguiu abrir o placar.

O Atlético, recuado e catimbando o jogo, não chutou a gol na primeira etapa.

No retorno do intervalo, o Paraná não manteve o mesmo desempenho e teve poucas jogadas promissoras. Ainda assim, aos 33 minutos, Alex Santana chutou forte, gol aberto, mas a bola bateu na trave, sendo esta a melhor chance do jogo. Depois disso, o Atlético que teve poucas chances de ataque, administrou o resultado e a classificação, encaminhada no jogo de ida na Arena da Baixada, quando venceu o Tricolor por 1x0.

 

Pancadaria

Após o término da partida, o goleiro do Atlético, Weverton, em atitude antidesportiva, provocou a torcida do Paraná, alegando não ouvir mais as provocações vindas da arquibancada. Jogadores Paranistas não gostaram e foram tirar satisfações, o que causou confusão generalizada e expulsão de quatro jogadores, dois de cada lado. Felipe Alves e Nathan pelo Paraná, Weverton e Douglas Coutinho pelo Atlético.

 

Apoio da torcida

O torcedor compareceu e fez bonito na arquibancada! Cantou e apoio o time durante toda a partida. Ser Paranista não é para fracos e mais uma vez, saímos da Vila Capanema de cabeça erguida por fazer parte da torcida mais apaixonada do estado, que mesmo após o apito final e consequentemente a eliminação, permaneceu no estádio incentivando e aplaudindo este grupo que, apesar de tudo, está de parabéns!

Devemos lembrar que estamos na Copa do Brasil e que este sim é um bom campeonato para visibilidade e para arrecadação de fundos, já que a cada fase, a premiação aumenta.

E ainda temos chances de avançar na Primeira Liga.

Nosso foco sempre foi o acesso à Série A. O Paraná Clube está no caminho certo. Torcida e jogadores deverão permanecer em sintonia e unidos para que o nosso principal objetivo seja alcançado.

“O resultado final veremos lá em novembro, na série B e é lá que a gente pretende comemorar”, palavras do presidente, Leonardo de Oliveira.

 

Campeonato da bagunça

Este ano, o Paranaense que sempre foi visto como um campeonato fraco, sem visibilidade a nível nacional e que não dá lucro aos clubes, ainda será manchado pela bagunça fora de campo.

A diretoria do Paraná Clube informou que continuará buscando seus direitos na justiça quanto ao chaveamento manipulado que manteve o Atlético (sétimo colocado na primeira fase) em jogo contra o Tricolor (primeiro colocado), após a queda do J. Malucelli. O correto e que consta no regulamento é que o primeiro colocado deveria jogar contra o Rio Branco, oitavo colocado.

 

Foco na Copa do Brasil  

Já pensando no próximo adversário, o Tricolor se prepara para encarar o Vitória, no Barradão, na próxima quinta-feira (13), pelo primeiro jogo das oitavas de final da Copa do brasil.

 

FICHA TÉCNICA

PARANÁ CLUBE  0x0 ATLÉTICO

Paraná: Léo; Júnior, Airton, Eduardo Brock e Rayan (Kaike); Leandro Vilela, Alex Santana, Guilherme Biteco (Ítalo) e Renatinho; Nathan e Felipe Alves (Pedro Bortoluzo). Técnico: Wagner Lopes.

Atlético: Weverton; Zé Ivaldo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Deivid (Luiz Otávio), Rosseto, Nikão e Lucho (João Pedro); Felipe Gedoz (Douglas Coutinho) e Eduardo da Silva. Técnico: Paulo Autuóri.

Local: Durival Britto (Curitiba-PR)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques

Assistentes: Luciano Roggenbaum e Lucas Paulo Torezin

Renda: R$ 414.020,00

Público pagante: 13.018

Público total: 15.026

Cartões amarelos: Felipe Gedoz e Eduardo da Silva (Atlético)

Expulsões: Felipe Alves e Nathan (Paraná). Weverton e Douglas Coutinho (Atlético)

SemPRe Tricolor, Itauana Morgenstern.