A maior rivalidade da Terra faz aniversário: 99 anos de Palmeiras e Corinthians!

(Fonte: www.globoesporte.globo.com)

Sei que todo mundo fala que os grandes clubes de São Paulo são rivais. De fato há uma rivalidade entre São Paulo, Santos, Palmeiras e Corinthians. São sim grandes clássicos estudais, mas nada, meus amigos, se compara a um bom Palmeiras e Corinthians. Essa é pra mim a maior rivalidade de São Paulo, do Brasil e do Mundo. Real Madrid e Barcelona é fichinha perto dessa nossa rivalidade.

Segundo reportagem da emissora de televisão norte-americana CNN, Palmeiras e Corinthians representam a nona maior rivalidade do mundo (já disse que discordo né, pra mim é a primeira), único confronto brasileiro a figurar na lista. Em reportagem lançada pela ESPN, o derby paulista foi eleito como a segunda maior rivalidade do Brasil, atrás apenas do Grenal (discordo de novo né, mas enfim).  Ou seja, mesmo fora das terras tupiniquins, todo mundo sabe que somos MUITO rivais.

Foi em 6 de maio de 1917 que a equipe do Palestra Itália enfrentou o Corinthians pela primeira vez. O primeiro encontro das equipes terminou com a vitória alviverde por 3 a 0. Foi difícil para o Corinthians, que era até então o único time da cidade e que estava invicto há três anos, sendo o campeão da Liga Paulista de Futebol em 1914 e 1916, caiu diante daquele que se tornaria ali, o seu maior rival.

Em 99 anos de confrontos são muitas histórias, mas a rivalidade sempre existiu, desde sempre. É como você palmeirense, quando sente o sangue verde correr pelas suas veias, sabe que o seu maior rival será o Corinthians, imagino que com os amigos corintianos seja a mesma sensação.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ac/Palestra_It%C3%A1lia_x_Corinthians_-_Anos_20.jpg

(Jogo entre os clubes na década de 20 - Fonte: wikipedia)

A terceira partida entre os clubes, teve mais rivalidade. Foi em 17 de março de 1918, quando os jogadores do então Palestra Itália passaram em frente a pensão onde os atletas corintianos estavam, pegaram um osso de boi e escreveram a seguinte mensagem: O Corinthians é canja de galinha para o Palestra; atiraram o osso no refeitório dos corintianos. O jogo terminou empatado em 3 a 3 e o osso é guardado até hoje na sala de troféus do Corinthians.

A primeira vitória do time do Parque São Jorge aconteceu em 3 de maio de 1919 por 3 a 0. Mais adiante em 5 de novembro de 1933, o Palestra aplicaria a maior goleada em cima do rival: 8 a 0. Na época o impacto do resultado foi tanto que levou a queda do presidente corintiano, Alfredo Schurig.

Durante a década de 40 o Palestra sofreu maus bocados por conta da Segunda Guerra Mundial, tendo que mudar seu nome em 1942 em virtude das leis de Getúlio Vargas que proibiam agremiações que fizessem alusão aos países do Eixo. Nessa época o Corinthians se saiu melhor.

Ainda em 1942 e já sob o nome de Palmeiras, o verdão foi campeão do Campeonato Paulista em cima do São Paulo, a única derrota do alviverde no campeonato foi justamente contra o rival alvinegro que impediu que o Palmeiras fosse campeão invicto na conhecida Arrancada Heroica.

Em 1945 as duas equipes se uniram em uma causa política. Em histórica partida realizada no Pacaembu, os clubes se juntaram para arrecadar fundos para o Partido Comunista Brasileiro (PCB), a história desse jogo, inclusive, é narrada no livro de autoria do Aldo Rebelo, denominado: Palmeiras x Corinthians 1945: O Jogo Vermelho.

Em 25 de abril de 1948 nova goleada alviverde, dessa vez por 6 a 0. Em 1971 outro jogo emocionante: em 25 de abril, pelo Campeonato Paulista, o Corinthians enfrentava o Palmeiras de Leão, Cesar Maluco, Luis Pereira, Dudu e Ademir da Guia. O alviverde fez 2 a 0, mas cedeu ao empate corintiano. O Palmeiras desempatou com Leivinha e sofreu novo empate com Tião. No final do segundo tempo o Corinthians fez o seu gol da vitória, fechando o placar por 4 a 3.

No auge da Democracia Corintiana em 1982, foi a vez do Corinthians aplicar a sua maior goleada em cima do rival: 5 a 1; 3 gols  de Casagrande, um de Sócrates e um do Biro-Biro.

Poderia ficar horas aqui escrevendo sobre os confrontos históricos e memoráveis destes dois clubes, foram 359 confrontos até hoje, 127 vitórias alviverdes, 122 vitórias alvinegras, 122 empates, 515 gols alviverdes e 412 gols corintianos.

https://imortaisdofutebol.files.wordpress.com/2014/06/briga-em-classico-corinthians-x-palmeiras-em-1999-1283359765418_564x430.jpg?w=960

(Fonte: www.imortaisdofutebol.com.br)

O Corinthians foi campeão em oito competições que teve como vice o Palestra Itália/Palmeiras: nos Campeonatos Paulistas de 1922, 1923, 1937, 1939, 1951, 1954, 1995 e 1999. Conquistou ainda títulos em partidas decisivas contra o arquirrival nos Paulistas de 1954 (IV Centenário de São Paulo), 1995 (final) e 1999 (final) e também no Torneio Rio-São Paulo de 1954, quando o Fluminense foi vice-campeão. Já o Palmeiras foi campeão em nove competições que teve o Corinthians de vice: no Campeonato Brasileiro de 1994, nos Torneios Rio-São Paulo de 1951 e 1993, e nos Campeonatos Paulistas de 1936, 1942, 1947, 1966, 1974 e 1993.

Nas duas vezes em que os times tiveram embates diretos na Libertadores da América, o alvinegro foi eliminado pelo alviverde: em 1999 nas quarta de final e em 2000 na semifinal.

 Foi graças a rivalidade corintiana que ganhamos o apelido de Porco. A história se iniciou em 1969 quando dois jogadores destaques do Corinthians sofreram um acidente de carro e vieram a falecer. O Campeonato Paulista já não aceitava mais inscrições de novos jogadores naquela data, mas o Corinthians fez requerimento especial a Federação Paulista de Futebol para que aceitasse a inscrição de dois novos jogadores dada a excepcionalidade do caso. Em reunião extraordinária com todos os clubes, apenas um presidente não aceitou: o então presidente palmeirense Delfino Facchina. Na reunião o presidente corintiano chamou o palmeirense de porco.

Mais adiante no primeiro confronto dos clubes após o episódio, os corintianos soltaram um porco nos gramados do Morumbi. O porquinho corria assustado em campo sob os gritos de porco da torcida corintiana. Durante muitos anos o Palmeiras não aceitou essa alcunha. Mas em 1986 quando o Palmeiras aplicou aquela goleada de 5 a 1 sob o rival, adotou o apelido, tornando-se o mascote “não oficial” mais amado do clube, que nos proporcionou momentos lindos como Paulo Nunes de máscara de porco correndo pelos gramados.

https://tfteste.files.wordpress.com/2014/08/paulo-nunes-porco.jpg

(Fonte: www.todofutebol.com.br)

Ou seja, essa é sim a maior rivalidade do futebol. Você palmeirense que tem amigo corintiano, você corintiano que tem amigo palmeirense sabe como é...

Acho que me faltam palavras para explicar o que é essa rivalidade. A gente nasce assim, com ela. É indescritível a preparação que antecede um Palmeiras e Corinthians, o nervosismo durante o jogo, todas as rezas, promessas e superstições. A alegria de vencer o clássico, a tristeza sem fim de perdê-lo. As discussões sem fim com os amigos rivais, as brincadeiras e zuações cada vez maiores.

O Palmeiras e Corinthians é assim mesmo. Acho que tem muito a ver com essas duas torcidas completamente apaixonadas, essa paixão insana, que nas nossas tantas diferenças, encontramos a semelhança nesse amor ensandecido, mas por clubes rivais.

Por isso eu agradeço sim ao Corinthians, por ser o maior rival do meu Palmeiras, por nos proporcionar as maiores emoções que o futebol pode nos dar, por estrelarmos os maiores e melhores clássicos, disputas de títulos e muitas alegrias e agradeço aos meus amigos corintianos que tanto me aguentam e eles também tem muito a me agradecer, porque eu sou amiga deles mesmo eles sendo corintianos!

Parabéns para esse derby que completa 99 anos, que venham muito e muitos outros jogos, e, que sempre haja respeito entre essas torcidas apaixonadas e que NUNCA haja violência, somos rivais apenas dentro das quatro linhas, de resto, que haja sempre paz entre nós!

 

Marcela Permuy

Sempre Avanti!