A MISSÃO É: PARAR O MELHOR ATAQUE E VENCER!

 

Às 15h00 desta sexta (06), o Brasil enfrenta a Bélgica na Arena Kazan pelas quartas de final da Copa do Mundo de 2018.

 

Com a missão de parar os Belgas, a seleção canarinho entra em campo com a seguinte formação: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus.

 

 

Fonte: CBF

 

Duas alterações da formação passada: Marcelo retorna ao time titular após problemas clínicos e Fernandinho vai assumir a vaga de Casemiro, que está suspenso por cartão amarelo. Apesar de Marcelo ser o melhor lateral esquerdo do mundo, a decisão de voltá-lo ao time titular quebrou a cabeça do professor, Marcelo tem características mais ofensivas enquanto Filipe Luis ajudava mais na defesa. A qualidade do camisa 12 pesou e o melhor volta a sua posição.

 

Para este duelo, Adenor seguiu o rodízio da braçadeira de capitão, e quem levará neste jogo será o zagueiro Miranda.

 

Foto: André Mourão / MoWA Press

 

A Bélgica venceu todas as suas partidas até o momento e enfrenta o Brasil com 100% de aproveitamento e melhor ataque do Mundial. Enfrentaram em seu caminho, Panamá, Tunísia, Inglaterra e Japão, passou de fase após virar a partida contra os japoneses no último minuto do jogo, o que mostra que quando a qualidade desaparecer eles irão na raça.

 

Acredita-se que será o jogo mais complicado do Brasil até o momento, Tite falou: “O poder criativo da Bélgica é muito forte, a qualidade, vai ser um grande jogo. São duas equipes que primam por um futebol bonito, cada um com suas características. A Bélgica tem valores individuais de qualidade, um grande técnico, uma grande campanha. Vai ser um grande jogo”.

 

“... Manter e crescer. Ficar com a sensação de ter feito o teu máximo...” – Adenor.

 

Adenor em suas coletivas fala muito que além da qualidade técnica, frisa pelo equilíbrio emocional, a pressão é grande, a pressão em cima da única seleção pentacampeã da historia é descomunal.

 

E mais uma vez, o elenco Brasileiro foi recebido com festa, incentivo e alento na chegada em Kazan, o que motiva nossos jogadores. Sem euforia e sem medo, como diz Tite, eles tem que está preparados para dá seu melhor ou mais que isso se possível, tem que ganhar e saber porque venceu.

 

Fonte: Reprodução

 

O resultado é consequência do trabalho, do esforço, da Fé, da coletividade. Que o Brasil continue jogando para si, para nós, para eles, para a equipe, por Tite.

 

Pow, esse Hexa é cada vez mais nosso, merecemos cada vitória, cada sorriso, nunca fomos tão merecedor de um titulo, de uma volta por cima, de levantar uma taça.

 

 

Fonte: Reprodução

 

Pensando juntos nós vamos além...

Priscylla Lima