A PRIMEIRA BATALHA PELO TÍTULO

Uma história de luta e superação entra em campo amanhã para o primeiro jogo da final da Copa do Brasil 2019

 

(Foto: Miguel Locatelli/ Site Oficial do CAP)

 

Não é só futebol. Quantas vezes já ouvimos essa assertiva que virou uma máxima no mundo futebolístico brasileiro?!

De fato, nunca é só futebol. Tudo o que ele envolve, toda a mística - e por que não a mágica, - que serve como pano de fundo para o espetáculo maior, fazem com que aquele torcedor comum seja tocado pela faísca do fanatismo em pouco tempo e entenda que de fato não é só futebol. É história. É luta. É superação. E nesta Copa do Brasil, foi exatamente isso que o Furacão veio mostrar.

Se algum torcedor atleticano achava que o ano de 2019 seria fácil, porque entrou nele campeão continental, se enganou completamente. Adversários difíceis na Libertadores, Boca Juniors em 3 confrontos, um River Plate com sangue nos olhos na Recopa, e uma adversidade que não estava por óbvio no planejamento do Clube: perdeu um pedaço de sua alma guerreira com a suspensão de Thiago Heleno em razão do doping - cujo erro foi reconhecidamente do Clube, ressalve-se. 

Uma derrota de dois a zero em terras gaúchas, contra o Grêmio, pela semifinal da Copa do Brasil, parecia colocar uma pá de cal no ano do Furacão, e chamou a atenção a apatia daquele time quando entrou em campo na Arena Grêmio. Alguns não viam saída.

Mas esse time foi aguerrido, e com luta e superação mostrou que aquele que o impossível não existe quando se trata de Athletico. E nesta quarta-feira (11), em uma Arena da Baixada lotada, às 21h30, o Furacão irá em busca do título inédito, pois a história, esta já está escrita, e o adversário da vez será o Internacional.

(Foto: Acervo Atleticaníssimas/Senff&Marchesine)

PREPARAÇÃO

O elenco rubro-negro já estava concentrado no CT do CAJU e realizou o último treino na Arena da Baixada na tarde desta terça-feira (10).
Conforme informações da repórter Monique Vilela da Banda B, que acompanhou o treino “in loco”, o zagueiro Léo Pereira será titular, sendo dúvida quem será seu companheiro, Lucas Halter ou Robson Bambu, que foram muito bem no jogo de volta contra o Grêmio.

(Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo)

Também há dúvida na lateral, Madson ou Khelven, e Cittadini será titular novamente, no esquema com o Nikão jogando aberto na ponta.

Os desfalques são: Jonathan ainda lesionado, Pedro Henrique, Adriano, Abner, Éverton Felipe, Thiago heleno, Camacho e Bruno Nazário.

Assim, um provável Furacão conta com Santos; Khellven (Madson), Lucas Halter (Robson Bambu), Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben.

ARBITRAGEM

Arbitragem: Raphael Claus (Fifa-SP), auxiliado por Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Neuza Ines Back (Fifa-SP). O quarto árbitro será Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP), com Caio Max Augusto Vieira (RN) e Fabricio Porfirio de Moura (SP) como assistentes.

 

Pra cima Furacão!!!

Por Daiane Lodista