A sina de dois gols segue nos acompanhando

Atlético MG entrou em campo na última noite de quarta-feira (23) para enfrentar o Grêmio no primeiro jogo válido pela final da Copa do Brasil. Com falta de organização e vários erros bobos, o time alvinegro acabou perdendo de 3 a 1, tendo que ir para Porto Alegre com o objetivo de fazer 2 gols ou mais e de jeito nenhum levar.

FOTO: Site Oficial Atlético MG

Antes do jogo tudo parecia a favor do time alvinegro, nem o céu em Belo Horizonte acordou azul naquele dia, a torcida fez festa, mosaico, apoiou, porém o jogo mostrou quem é bem treinado e quem não é.

Uma desorganização tática visível, o time alvinegro se perdia em campo, errava passes e deu espaço para o adversário, espaços que preocupam desde do início da temporada e ninguém conseguiu ajustar. Em uma noite que, infelizmente, Robinho não brilhou o que consequentemente apagou ainda mais a equipe e onde Marcelo Oliveira contava com um talento individual para quem sabe aliviar sua barra novamente (afinal, o time do Atlético vai a base de talentos individuais, não existe o jogo coletivo), o comandante não teve.

O jogo

O duelo começou com igualdade das duas equipes, o Atlético tinha mais posse de bola, segurando mais em seu campo de defesa e esperando o melhor momento para atacar. O Grêmio ocupava bem os espaços, a marcação, tanto que a primeira boa oportunidade veio com o time gaúcho aos 4 minutos, roubando a bola no ataque, Luan finalizou e a bola passou longe, mas assustou os torcedores. A partir daí o time gaúcho começou a gostar do jogo e foi achando mais espaços nos erros do Atlético. Do lado direito do time alvinegro, o Grêmio aproveitava as chances, os espaços dados e ia levando mais perigo ao gol de Victor e com tantos erros, o time gaúcho acabou abrindo o placar aos 29’. Trocando passes calmamente, Pedro Rocha ficou livre e tocou para o fundo das redes. Logo em seguida o time da casa teve chance clara de empatar, numa das poucas falhas da zaga gremista, Geromel tirou sem perceber que Grohe estava chegando, a bola sobrou pra Maicosuel que finalizou, porém a bola subiu demais. Aos 41 minutos, Gabriel, o jovem zagueiro atleticano, tirou uma bola praticamente em cima do gol e evitou que o Grêmio ampliasse.

Atlético foi para o vestiário com o peso na consciência, tinha de arrumar o time, buscar o resultado era necessário. Porém Marcelo Oliveira optou por deixar o mesmo time do primeiro tempo, o erro novamente do técnico, os mesmos problemas e dificuldades continuavam presentes e aos 9 minutos Pedro Rocha, novamente, ampliou o placar. O atacante tomou cartão amarelo por tirar a camisa, pouco tempo depois fez falta, o que gerou outro cartão amarelo e nisso se deu a expulsão e ele saiu de campo aos prantos. Com um a mais e dentro de casa, era obrigação do Atlético perante o resultado ir em busca de um gol, ao som de "Eu Acredito" o time achou o gol com o jovem zagueiro Gabriel, que encheu o pé e marcou seu primeiro gol no time.

Porém em um contra-ataque em que novamente deixara jogador sozinho,  Everton, que acabara de entrar, marcou o terceiro gol do Grêmio, o que terminou de jogar um balde de água gelada na torcida atleticana.

Todo mundo sabe que nada é impossível no futebol, ainda mais para o Atlético que já reverteu placares históricos na sua história. Se quiser garantir o título, vai ter que fazer isso dentro da casa do adversário e não pode nem pensar em levar gol. O time precisa mudar de postura em uma semana, quem tem raça até no hino, tem que demonstrar isso em campo também, ainda mais em um jogo decisivo.

 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 1 X 3 GRÊMIO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 23 de novembro de 2016 (Quarta-feira)

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Péricles Bassols Cortez (Fifa-PE),

Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC)

Gols: Pedro Rocha, aos 29 minutos do primeiro tempo e aos 9 do segundo tempo, Everton, aos 45 do segundo tempo (Grêmio); Gabriel, aos 36 do segundo tempo (Atlético)

Cartões amarelos: Edílson, Pedro Rocha, Maicon, Marcelo Grohe (Grêmio); Júnior Urso, Hyuri (Atlético)

Cartão vermelho: Pedro Rocha (Grêmio)

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso (Marcos Rocha) e Maicosuel (Hyuri); Cazares (Clayton), Robinho e Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro (Jailson), Douglas (Everton) e Pedro Rocha; Luan (Fred). Técnico: Renato Gaúcho.

 

Por Eduarda Moreira - Pelo Atlético, uma vez até morrer!

Curta Blog Mulheres em Campo