A TRADIÇÃO TOMA CONTA DA FINAL DA COPA PAULISTA DE 2016

 

 

Fonte: Extraída da internet

 

De um lado, a Associação Ferroviária de Esportes, mais conhecida como Ferroviária, fundada em 12 de Abril de 1950. Um clube da cidade de Araraquara. A locomotiva é uma das equipes mais tradicionais do estado e representativa no Brasil, permaneceu por 40 anos consecutivos na primeira divisão do Campeonato Paulista (de 1956 até 1996).

 

História marcada por altos e baixos, grandes feitos e declínios sentidos, comemorações e frustrações de seus torcedores, tornando rica sua trajetória ao longo dos anos. Ponto marcante e positivo foi a sua perseverança, jamais a esquadra Afeana desistiu ou interrompeu suas atividades.   

 

O nome do estádio sempre foi e continua sendo: Doutor Adhemar de Barros, mesmo após a transformação em Arena Multiuso. Foi uma homenagem ao ex-governador de São Paulo, pois o montante advindo para a construção do campo, veio pela relação estreita da Estrada de Ferro Araraquara com o então governador. O estádio não era da Ferroviária, o que só aconteceria em 1973.

 

A alcunha ‘Fonte Luminosa’ passou a ser uma referência, já que em 1948, Araraquara já conhecia sua primeira Estação de Tratamento do DAAE, junto com o chafariz que a tornou mais conhecida como Fonte Luminosa. A associação não tardou a acontecer. A Ferroviária mandou seus jogos na antiga Fonte Luminosa até 2008. Ano em que foi demolida para a construção da Arena da Fonte no mesmo local.

 

A Ferrinha, como é conhecida no interior obtém-se de alguns títulos como o tricampeonato do interior (1967, 1968 e 1969), é a campeã da Copa Paulista de 2006 e da Série A2 nos anos de 1955 e 2015. Busca agora o título da Copa Paulista deste ano para que possa ingressar no Brasileiro da Série D do próximo ano.

 

Campanha na Copa Paulista

 

Na primeira fase, ficou ao lado de Rio Claro, Comercial, São Carlos, Independente, Batatais e Matonense, terminando como primeira colocada do grupo. Na segunda fase, enfrentou Bragantino, Catanduvense e Santos, classificando-se também como primeira de seu grupo. Já nas quartas de finais venceu o Nacional e nas semi o São Caetano, empatando o primeiro jogo em São Caetano do Sul por 0x0 e empatando também o jogo de volta por 1x1 (vencendo nos pênaltis por 5x4).

 

Fonte: Diego Coxi

 

Do outro lado, o Esporte Clube XV de Novembro, mais conhecido como XV de Piracicaba. Fundado em 15 de Novembro de 1913, o XV é um tradicional clube paulista que já foi vice-campeão do Campeonato Paulista da primeira divisão, quando seu presidente era o lendário Romeu Italo Ripoli.

 

O Nhô Quim, como é chamado pelo interior, manda seus jogos no belíssimo, tradicional e resistente ao futebol moderno, Barão da Serra Negra.

Assim como a Ferroviária, o XV também vive seus altos e baixos, de glórias e de lutas. Mas continua com a sua grandeza dentro do cenário do futebol. O alvinegro é um dos clubes mais respeitados do interior de São Paulo.

 

Campanha na Copa Paulista

 

Na primeira fase, ficou ao lado de Red Bull, Bragantino, São Paulo, Paulista, Ituano e Juventus, terminando como primeiro colocado do grupo. Na segunda fase, enfrentou São Carlos, Penapolense e Água Santa, classificando-se também como primeiro de seu grupo. Já nas quartas de finais venceu o Votuporanguense e nas semi o Rio Claro, obtendo a vitória por 1x0 no primeiro jogo em Piracicaba e vencendo também seu jogo de volta por 1x2 em Rio Claro.

 

Fonte: Líder esportes

 

Histórico de confrontos

 

De 1952 até hoje, grenás e alvinegros enfrentaram-se 118 vezes. A Ferroviária conseguiu 42 vitórias, contra 40 do XV; aconteceram 36 empates. A Ferrinha marcou 146 gols; o XV, 147.

 

Araraquara presenciou esse clássico interiorano 58 vezes; Piracicaba, idem. O Pacaembu recebeu duas vezes esses adversários, em 1966, pela decisão do Campeonato Paulista da Primeira Divisão. A Ferroviária subiu, levando a melhor. Feito que será falado com mais detalhes logo abaixo.

XV e Ferroviária em final

 

1966 - A "LOCOMOTIVA" VOLTOU À ESPECIAL A TODO VAPOR

O retorno da Ferroviária de Araraquara à Divisão Especial, levantando o Campeonato da Primeira Divisão de 1966 foi a apoteose de uma temporada irrepreensível. Apenas quatro derrotas em 52 jogos demonstraram o poder da agremiação da Estrada de Ferro.

Enfrentando o forte “Nhô Quim” de Piracicaba, em duas partidas realizadas no Pacaembu, a AFE empatou a primeira e venceu a segunda, em peleja emocionante e disputada com muito aguerrimento por parte dos litigantes, no encharcado gramado da Municipalidade bandeirante. A segunda partida ocorreu no dia 21 de Dezembro de 1966, em uma quarta feira a noite e o gol que deu o título à Ferrinha foi marcado por Dorival do XV (gol contra) as 10 minutos do segundo tempo.

A chuva incessante que caiu sobre São Paulo impediu que um número maior de torcedores fosse ao Pacaembu. Mas os que foram de Araraquara e Piracicaba, mostraram toda a gama de entusiasmo pelas suas equipes e não se cansaram de as incentivar durante todo o jogo. Confronto equilibradissimo entre Locomotiva e Nhô Quim.

 

Atualidade

 

Um confronto especial entre o Nhô Quim e a Locomotiva ocorreu no dia 8 de Maio de 2010, pela Série A3. Ambos se enfrentaram em um Barão de Serra Negra abarrotado. Os XVzistas viram os Afeanos saírem comemorando o acesso depois de um empate por 1x1. Logo depois o XV conquistou seu acesso também.

Agora, pela Copa Paulista, no mesmo palco daquele dia, o XV busca a revanche e vem motivado para erguer o caneco, já que em 2008 perdeu a final da competição para o Atlético de Sorocaba em pleno Barão. Essa é a segunda final de Copa Paulista do time Alvinegro. E não terá vida fácil, pois a Ferroviária busca um grande feito de ser bicampeão. Lembrando que essa será a primeira decisão na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara.

A Copa Paulista

A competição é o segundo torneio em importância a ser organizado pela Federação Paulista de futebol. É disputada desde 1999 com o intuito de movimentar os clubes do interior que não estão inseridos em competição nacional no segundo semestre. O maior campeão é o Paulista de Jundiaí com 3 conquistas: 1999 (ainda como Etti Jundiaí), 2010 e 2011.

Fonte: Site torcedores.com

O primeiro jogo da final acontecerá em Piracicaba e o segundo jogo em Araraquara. Lembrando que o campeão terá direito a escolher uma vaga na Série D ou na Copa do Brasil.

 

 

Uma das melhores finais de Copa Paulista, sem sombras de dúvidas.

O futebol do interior agradece!

 

Por Fernanda Martins, bugrina e amante do futebol do interior.

Apoio de informações Afeanas: Diego Coxi.