A vitória para lavar a alma e embalar!

 

 

E que domingo o Palmeiras nos deu em torcedor alviverde? Fazendo uma partida inteligente, o Palmeiras goleou o Bahia por 4x2 lá em Salvador. A primeira vitória do time fora, foi um balão de oxigênio a nós torcedores que já estávamos sem conseguir respirar. Agora é hora de iniciar a recuperação no Campeonato Brasileiro, está mais do que na hora de mostrar para essa imprensa a capacidade do Alviverde Imponente. Quebrar o 100% do Bahia, neste ‘duelo dos invencíveis’ foi muito importante para conquistar a autoconfiança da equipe e também do professor Cuca, que disse estar indo dormir aliviado. Saindo da degola, o Palmeiras vem com 10 pontos, estando assim na 13° colocação, e só à 10 pontos do líder do campeonato.

 

 

35391916825_5eabce2a77_o.jpg

Foto: Cesar Greco - SEP

 

 

 

PRIMEIRO TEMPO:

 

Nosso ‘professô’ está ainda na sua busca frenética para o time ideal, hoje escolheu um time mais leve e veloz. Na defesa tivemos Mayke, Mina, Juninho e Egídio, na proteção Thiago Santos e Jean, Guerra na criação e Kenaldinho, Roger Guedes e William no ataque. Esse time nos fez perceber a evolução da equipe ao comando Cuca.

O time alviverde começou pressionando, e bota pressão nisso, os baianos estavam sem 4 jogadores titulares, entretanto, jogavam da forma correta à ‘lá jorgito’ de sempre, e assustaram logo nos primeiros 5’ minutos, nosso ‘Santo Prass’ precisou dar uma esticada, fazendo 2 defesas seguidas, e só. O Verdão logo respondeu aos 6’ e aos 10’ William tentou marcar o primeiro do jogo com chances claras. O Palmeiras comandava a partida, marcando o time mandante com maestria, passou a tomar conta também da saída de bola, o jogo era nosso.

Aos 16’ Guerra deu um belo passe para Keno, que em seguida foi derrubado dentro da área, pênalti bem marcado e convertido por Roger Guedes.

 

 

35389650715_023341ce66_o-1024x580.jpg

Foto: Cesar Greco - SEP

 

 

Curto e grosso, estufou as redes com firmeza, 1x0 para o verde. Todos esperavam que o Palmeiras continuasse pressionando, mas não, o Verdão recuou e queria então aproveitar as oportunidades de contra ataque. Só tivemos outra chance de gol aos 25’, com uma bola cruzada de William, quase saindo o segundo.

Sem espaços o time baiano rondando a área do verdão, mas tinha dificuldades em acertar o seu alvo maior O GOL. Aos 38’ William explorou mais uma chance de contra ataque, que foi cortada. Que 1T do menino bigode, estava brilhando.

O primeiro tempo estava no fim, e aos 44’, Zé Rafael chutou em cima de Prass que espalmou, com a bola viva na área, Edgar Junio tentou o gol e mais uma vez Prass espalmou, bola viva na área de novo, com falha da defesa Prass não conseguiu pegar a bomba de Vinicius, que marcou para o Bahia, tudo igual no placar 1x1. Logo o juiz apitou o fim de 1T.

 

 

SEGUNDO TEMPO:

 

Logo no começo tivemos alterações na equipe alviverde, saiu Mayke, entrou Tchê Tchê. Jean foi para lateral.

Aos 2’ minutos o Palmeiras teve uma rápida chance de contra ataque, Keno tentou a finalização e errou, a bola voltou para Guerra, que passou para Keno chutar no ângulo esquerdo de Jean, GOLAÇO! 2X1 verdão.

A frente do placar de novo, o Palmeiras dessa vez não recuou e conseguiu manter o jogo sob controle. Tivemos boas chances de gol aos 15’, 16’ e 17’. Aos 20’ minutos Keno sentiu uma pancada no tornozelo e teve que ser substituído, Erik entrou no seu lugar. Logo, Thiago Santos sentiu um desgaste físico e precisou ser substituído, sem volantes no banco, Cuca sacou Luan (zagueiro), que fez a primeira partida dele. Depois dessas duas substituições o Palmeiras caiu um pouco de rendimento, dando então mais liberdade para o Bahia impor seu jogo, logo quando o Bahia começou a crescer em campo, o Palmeiras apertou e aos 37’ em um cruzamento de Jean, Juninho cabeceou para o gol, e Mina chegou a colocar o pé na bola para certificar que a bola cruzaria a linha. 3x1 Palmeiras. Logo em seguida, por uma falha de Juninho, João Paulo marcou para o Bahia 3x2.

Com praticamente 10 jogadores no ataque, a equipe baiana foi em busca do empate para defender sua invencibilidade na Fonte Nova, ficando assim com a defesa muito exposta, o Palmeiras tentou o contra ataque aos 41’ e 42’, mas não conseguiu finalizar.

Aos 42+4 o Verdão teve uma chance de contra ataque com Erik, que se enrolou todo e de calcanhar conseguiu dar o passe para William, que depois de vários ‘quases’ deixou o dele. 4x2 Palmeiras. E o juiz apita fim de jogo. Garçom, traz +3 pontos ai!

 

 

35352870046_7bd084ca54_o.jpg

Foto: Cesar Greco - SEP

 

 

FIM DE JOGO:

 

Finalmente o placar justo para o que se viu em campo, na quarta-feira além do apito amigo, as brilhantes defesas do goleiro lambari, ofuscaram o óbvio: O PALMEIRAS VOLTOU.

E tire da cabeça torcedor, que teremos um time titular absoluto, pois não teremos. O Cuca vai formar o time de acordo com o adversário, não chame isso de covardia, pois está longe de ser. Isso é estudo, dedicação e muita tática. Algumas vezes vai funcionar, assim como funcionou ontem, outras, talvez não funcionem como na quarta-feira, mas NUNCA devemos subestimar a capacidade do nosso técnico, muito menos do nosso time e principalmente, nunca devemos subestimar a FORÇA DA NOSSA CAMISA! 2017 ainda será melhor que 2016, esqueçam um pouco o passado e apoiem, eles precisam de nós, torcedores!

 

 

NOTA DOS JOGADORES:

 

Eu quase nunca dou nota aos jogadores, mas ontem o elenco mereceu. Quando merecem críticas eu dou, mas quando merecem elogios, porque não elogiar?

 

Prass: 7,0 – Fez 3 boas defesas.

Mayke: 5,5 - Jogou apenas o primeiro tempo, perdeu um pouco o tempo de bola, mas não comprometeu.

Tchê Tchê: 7,0 – Não foi aquele de 2016, mas atuou melhor que o Jean, acompanha mais a bola. Dá para melhorar.

Mina: 7,0 – Falhou no primeiro gol do adversário, mas manteve um certo ritmo. Ainda roubou um gol do Juninho rs.

Juninho: 7,5 – Além de deixar o gol dele na partida, fez um bom jogo, acredito que pode melhorar. Falhou no segundo gol do Bahia por besteira, precisa acompanhar o tempo da bola.

Egídio: 6,0 – Primeiro tempo mais ou menos. Segundo tempo cresceu no jogo e marcou bem. Seria um milagre? Rs’

Luan: 5,0 – Vou dar um desconto porque ele é zagueiro e não volante. Visivelmente sem ritmo, compensou com garra.

Thiago Santos: 8,0 – O time sentiu a sua saída, marca muito bem. Titular sem dúvidas.

Jean: 5,5 – Começou de volante e não foi bem. Depois foi para a lateral e fez o feijão com arroz.

Guerra: 9,0 – Começou apagado e cresceu no jogo. O melhor jogador do momento, participou diretamente de dois gols.

Roger Guedes: 8,0 – Se prontificou a bater o pênalti, chamou a responsabilidade pois o time já tinha perdido duas penalidades. Bateu firme, e com a sua velocidade encheu o saco da defesa adversária.

William: 8,0 – Determinação e raça, tentou várias finalizações e deixou o dele.

Kenaldinho: 8,0 – Além de deixar o seu golaço, atormentou a defesa do Bahia com a sua velocidade.

Erik: 5,0 – Não incomodou como o Keno, mas ajudou na marcação. O menino é tão ruim, que quase atrapalhou o nosso gol.

Professô Cuca: 8,5 – Controle de jogo e pressão. Estudou bem o adversário e conseguiu derrubar a invencibilidade em Salvador. Mexeu bem, já que o Tchê Tchê foi melhor que o Jean de volante. As outras duas substituições foram por lesão, mas esperava uma chance do Borja. Obrigada pela vitória Cuca!

 

 

E você torcedor alviverde se sente aliviado? Agora, o nosso próximo duelo é contra o Atlético Goianiense, na quarta-feira, às 21h no Allianz Parque.

 

 

Nós voltamos! De alviverde para alviverde – Isa Brignoli.

Avante meu Palestra.