1234, o Flamengo em 2017 tá um barato

 

 

Fonte: Extraída da Internet

Quatro gols contra o Madureira na tarde deste domingo (19) e o Flamengo se classificou na primeira colocação do Grupo B da Taça Guanabara. A tarde no estádio Raulino de Oliveira foi emocionante antes mesmo do apito inicial. Os jogadores do Flamengo entraram com crianças com deficiência visual para lançar o projeto Paixão Cega, que estimula a inclusão de deficientes visuais nos estádios. Mas dentro de campo, a emoção ficou por conta dos gols e dá vitória que coroou a campanha perfeita do Fla na primeira fase. Classificação e jogo contra o Vasco na segunda fase.

 

Quarenta e cinco minutos foi o tempo que o Flamengo demorou para abrir o placar. Bem postada, a defesa do Madureira não deu espaço. O time do Zé Ricardo então tentava cruzamentos na área. A consequência disso foram 15 escanteios na primeira etapa. As jogadas saíam principalmente do lado esquerdo, com Trauco, mas a zaga sempre afastava o perigo. No lado direito, quem cobrava era Mancuello, com bolas fechadas de venenosas. Do lado esquerdo, Diego cobrava com categoria, mas nada feito. Até que o Madureira teve um jogador expulso após levar o segundo cartão amarelo. Após isso, Diego, ganhou uma bola e ela espirrou na zaga. Na sobra, o próprio Diego mandou uma bomba para abrir o placar.

 

Três minutos do segundo tempo, o Madureira quase marca o gol de empate. Após passe errado de Willian Arão, Júlio César aproveitou o presente e levantou a bola para Esquerdinha cabecear na área. Com Muralha já caído, a bola explodiu no travessão e quicou antes de sair para o alívio dos flamenguistas que acompanhavam a partida.

 

Buscando o empate, o Madureira se lançou ao ataque e isso facilitou o Flamengo na busca de espaço. Um deles foi encontrado por Trauco, que lançou em profundidade para Guerrero, que ganhou na corrida, entrou na área e chutou com categoria para fazer o segundo gol. A corrida do segundo gol fez Guerrero sentir a coxa. O atacante deu lugar a outro: Felipe Vizeu. E não demorou muito para o menino Vizeu fazer uma bela jogada e, aos 22 minutos passar a bola para Mancuello marcar o terceiro gol do Flamengo.

 

Com o time ganhando, Zé Ricardo tirou Willian Arão e colocou Lucas Paquetá, outro jogador revelado na base. E o jogador tentou fazer que nem o companheiro Vizeu, deu um passe para Mancu, que estava dentro da área. O goleiro, porém, afastou na bola, mas ela foi parar nos pés de Paquetá, que de primeira chutou por cobertura da intermediário e marcou um belo gol. O quarto do Flamengo, o primeiro dele como profissional. Emoção e lágrimas na comemoração do menino de 19 anos.

 

Emoção e competência aliás, foram características do Flamengo na primeira fase da Taça Guanabara. Guerrero, que em alguns momentos de 2016 chegou a ser tão questionado pela torcida e pelos críticos, finalmente tem uma regularidade assustadora: seis gols em sete jogos. Como não se emocionar com Mancuello, que de reserva foi para a titularidade e marcou dois gols contra o Nova Iguaçu se consolidando cada vez mais no time de Zé Ricardo? O que falar de Diego, que vem fazendo um campeonato consistente? De Trauco, que trouxe consigo a desconfiança para o lado esquerdo. Será que ele vai se adaptar? Será que ele vai conseguir jogar bem.? Cinco assistências e um gol depois (marcado logo na estreia) eliminaram qualquer dúvida. E como não ficar esperançoso com o futuro quando Felipe Vizeu entra na partida já dando assistência. E quando Paquetá entra fazendo um golaço. Um belo cartão de visitas. O Flamengo está nos deixando mal acostumados!

 

Ficha Técnica:

 

Flamengo: Alex Muralha, Paŕa, Rever, Rafael Vaz, Trauco, Rômulo, Willian Arão (Lucas Paquetá),Mancuello, Diego (Gabriel), Everton e Guerrero ( Felipe Vizeu). Tec: Zé Ricardo

 

Madureira: Rafael Santos, Ruan, Diego Guerra, Jorge, Fellipe, Alex Moraes e Wellington Saci; Rezede, Wanderson (Walnei), Luciano (Vitinho) e Esquerdinha (Soares); Júlio Cesar. Tec: PC Gusmão

 

Camila Leonel