2 jogos e 2 derrotas. É proibido criticar?

A trave parecia maior do que o normal. A bola não entrava.

Foto: Paulo Paiva

Sinceramente, eu não gostaria de estar na posição que estou, custando a acreditar que não há motivo para desespero, que o campeonato começou agora, que o time vai encaixar e vamos continuamos com o favoritismo em 2016.

Quem acompanha o time desde que se entende por gente sabe o momento de elogiar e o momento de criticar. Ser torcedor na boa fase com o esquema tático organizado e com o atacante na artilharia do campeonato é muito bom. Mas bom mesmo é você ser fiel ao seu time o bastante para ter coragem admitir os erros, de dizer na roda de amigos que sua zaga tá toda aberta e seu atacante é o maior perna de pau.

Vejo alguns discursos que pregam o 'torcedor de verdade' como um fantoche, que tem por obrigação balançar a cabeça aceitando todas as decisões e mudanças que o clube acatar. Ficar gritando lá da bancada que os laterais estão mal posicionados e que o volante está fazendo corpo mole até chegar no ouvido do técnico e dos jogadores NÃO te faz menos torcedor, NÃO te faz corneteiro e NÃO te faz um pós graduado em críticas futebolísticas.

Isso apenas faz de você um torcedor que tem como objetivo principal ver o time bem em campo. Se você sabe a hora e o lugar certo de falar e suas críticas são CONSTRUTIVAS, é válido expor. Vaiar o time com a bola rolando? Só peço aos deuses do futebol que perdoem as pessoas que cometem esse erro. Se você saiu da sua casa, comprou seu ingresso e entrou no estádio, sua obrigação é cantar, gritar e apoiar.  Apoiar por você e por todas as pessoas que não puderam ir, que trabalham e que moram longe do estádio. É muito difícil de entender isso?

O Sport fez dois jogos pelo hexagonal do título do Campeonato Pernambucano. O primeiro jogo foi no sertão, Sport perdeu por 1 x 0 para o Salgueiro com uma atuação pobre, abusando de passes errados e muito lento na saída pro jogo.

O segundo jogo foi na Ilha do Retiro, quase todos os jogadores a disposição do técnico Falcão. A equipe tinha como obrigação de vencer o América e convencer a torcida que a derrota anterior foi por causa do calor e não por problemas técnicos.

Infelizmente, o Sport falhou novamente. Foi muita incompetência pra não conseguir passar pela defesa do América. Se a equipe rubro-negra tivesse tido um mínimo de organização tática e uma troca de passes de qualidade o placar teria sido diferente. Méritos ao América que mesmo com a menor posse de bola, menor orçamento do hexagonal do título e um tabu de 43 anos sem vencer o leão conseguiu no único ataque do jogo decretar a vitória por 1 x 0.

Outro tabu quebrado foi o dos 30 jogos de invencibilidade do Sport na Ilha do Retiro. Última derrota do Sport em sua casa foi contra o Goiás em 2014. Dois tabus não caem por acaso na mesma noite, né?

Ficha do jogo


Sport
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê (Fábio); Rithely (Luiz Antônio), Serginho, Reinaldo Lenis, Éverton Felipe (Maicon) e Mark Gonzalez; Túlio de Melo. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

América
Delone; Ricardinho, Danilo, Yuri e Jair (Da Silva); Glauber, Danyel, Thiago Laranjeira (Kleytinho) e Alex Gaibu; Jackson (Carlinhos Bala) e Neto Bala. Técnico: Charles Muniz.

Árbitro: Giorgio Wilton.

Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Júnior e José Daniel Torres.

Cartões amarelos: Danilo, Da Silva(A), Carlinhos Bala, Mark Gonzalez (S).

Gol: Danyel, aos 14 min do 2º tempo

Público: 2.786

Renda: R$53.505,00

Pode ser exagero, mas o baixo público mostra que há algo errado pelas bandas da Ilha do Retiro. Algumas pendências precisam ser resolvidas com urgência. Pendências que vão do preço dos ingressos até o baixo rendimento do time em campo.

Em 2015: Sport X Grêmio pela série A: R$ 10 promocional.

Em 2016: Sport X América PE 2016 e jogo na TV: R$ 20 promocional.

Muitos torcedores do Sport dizem que o Campeonato Pernambucano é apenas um treino, que não vale nada e que é a hora de errar. Preço do ingresso, preço do estacionamento, escalação do time, finalizações do atacante e as alterações do treinador... NÃO podemos ignorar os erros, principalmente quando eles se sobressaem nos acertos mostrando que algo precisa mudar.

E mais uma vez o Sport tem que se reinventar...

Beatriz Cunha