81 ANOS APÓS SUA REFUNDAÇÃO, MAIS UMA VEZ O TRICOLOR PRECISA RENASCER!

 

 

Tu és forte, tu és grande. Dentre os grandes és o primeiro!

 

 

Ao contrário do que muitos são-paulinos pensam, 16 de dezembro de 1935 não foi o nascimento do nosso glorioso tricolor paulista. A data que de fato tem grande importância para nossa história é na verdade nossa páscoa, nosso renascimento, refundação.

 

O São Paulo Futebol Clube tem como única fundação e -consequentemente data de aniversário- o dia 25 de janeiro de 1930, o último parágrafo da ata de sua refundação deixa claro.

“Antes de levantar a sessão, o sr. Presidente declarou que a diretoria iria tomar as providências necessárias para que os estatutos fossem prontamente registrados e prometeu que todos os membros da Diretoria estavam dispostos a não medirem sacrifícios para que o pavilhão tricolor VOLTASSE a tremular glorioso nos campos esportivos do Brasil, elevando cada vez mais o nome do São Paulo Futebol Clube, cognominado o ESQUADRÃO DE AÇO”, apelido que o time vencedor do paulista de 1931 comandado por Arthur Friedenreich ganhou. Sendo assim não ficam dúvidas.

 

Primeiro titulo conquistado pelo clube é um dos motivos para jamais esquecermos que nascemos em 1930.

FOTO SPFC 1931. fonte reprodução gazeta am

 

     O mais importante a se ressaltar na nova jornada são-paulina é a diferença financeira, considerado como “riquinho” em sua fundação, o novo São Paulo era um “pobretão” não tinha dinheiro, não tinha jogadores, nem mesmo um local fixo para treinar, mas a FÉ dos torcedores foi além de qualquer dificuldade e em 21 de julho de 1937 o jornalista Thomaz Mazzoni disse pela primeira vez o termo que arrepia qualquer torcedor de coração vermelho, preto e branco.

 

“ Se o novo São Paulo veio ao mundo da bola sem os haveres, fama e prestígio dos seus antepassados, trouxe a maior das riquezas: a fé no seu destino, o amor ao seu hoje. Somente a fé poderia levar o atual Tricolor a nascer como um clube varzeano qualquer e tornar-se logo uma agremiação no caminho reto do progresso do futebol superior. O CLUBE DA FÉ, como merece ser chamado o atual São Paulo FC”

 

O novo São Paulo tornou-se o mais jovem dentre os grandes, mas mostrou que idade não era nada, é o único clube brasileiro a conquistar o mundo por TRÊS vezes e em todos elas pintou a américa de três cores. Único TRI-HEXA CAMPEÃO BRASILEIRO, dono de um estádio GIGANTE, que claro precisa de reformas, assim como a diretoria.

 

E o ano em que completamos 81 anos de renascimento, foi de fato para esquecer, poucos foram os dias que sorrimos, aquele 13 de abril quando derrotamos o então campeão da libertadores River Plate no Morumbi por 2x1 e a torcida ecoou em uma só voz os gritos de “OLÉ”, depois o empate heroico em La Paz que nos mandou à oitavas de finais para enfrentar o gigante Atlético-MG e em 18 de maio foi mais um dos poucos dias de alegria, apesar da derrota, a cabeçada do xerife Maicon nos mandou a semifinal marcando um gol fora de casa.

Para completar Cueva nos deu de presente uma goleado nos nossos rivais de Itaquera no dia 5 de novembro, mas ainda era muito pouco para encerrar 2016, precisamos renovar a fé herdade dos nossos ancestrais e assim foi feito.

No dia 24 de novembro Rogerio Ceni o maior ídolo de TODA HISTORIA DO CLUBE foi anunciado como novo técnico e o goleiro-artilheiro ressurgiu assim como o clube!

 

“Eu vou ser sempre o são-paulino mais apaixonado que já passou por aqui”.

Foto: Igor Amorim / São Paulo FC / Divulgação


 

Se em 2017 o Soberano voltará a reinar, não sabemos, mas temos certeza que no comando da equipe estará o maior são-paulino que já vestiu essa camisa, o único homem dono de um coração que tem como formato, um escudo de 5 pontas.

 

Muito além de 1930 ou 1935, o SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE é gigante independente de data e o mais importante é comemorarmos a existência e a soberania do nosso tricolor paulista!

 

Por Jéssica Nogueira Gonçalves