ACABOU A INVENCIBILIDADE

 

Na tarde deste domingo (18), na Arena Fonte Nova em mais um jogo polêmico, Bahia perde para o Palmeiras e acaba com a invencibilidade em casa.

 

O Bahia entrou em campo com vários desfalques: Edson, suspenso; Allione, pertence ao Palmeiras; Lucas Fonseca, sentindo dores. Jorginho precisou mudar e improvisar posições, e claramente não deu certo. Nos 10 primeiros minutos, o Bahia teve várias chances de abrir o placar.

Foto: Facebook E.C. Bahia

 

Aos 15', zagueiro Becão roubou a bola do palmeirense Keno, o lance foi na bola, mas o árbitro marcou pênalti e o Palmeiras abriu o placar. Aos 25', depois da cobrança de falta de Juninho, Rene Júnior mandou para o fundo da rede, mas o árbitro anulou, marcando impedimento. Aos 44', Fernando Prass fez duas defesas seguidas, mas não evitou o gol de empate do tricolor, com Vinícius.

Logo no início do segundo tempo, Keno chutou bem colocado fora da área, sem chances para o goleiro tricolor. O Bahia fez uma partida atípica do que costume, com casa cheia, apoio de mais de 33 mil tricolores, a equipe errou passes incríveis, e o Palmeiras aproveitava todas falhas para armar contra-ataques rápidos. Aos 36' o Palmeiras ampliou o placar, desestabilizando mais ainda a equipe tricolor. Mesmo assim, o elenco continuou em busca do gol, até que aos 39' João Paulo, depois de uma bela jogada, fez o segundo gol do tricolor. Nos acréscimos, Willian ampliou o placar para os Palmeirenses. Assim, a partida finalizou em Bahia 2 x 4 Palmeiras.

Foto: Facebook E.C. Bahia

 

Após a partida, o técnico Jorginho concedeu reportagem, segue resumo:

“Não fizemos a partida que esperávamos. Nosso time saiu jogando, construindo os lances, mas levamos um gol em um lance que não foi falta. Conseguimos, muitas vezes, dificultar a saída de bola do Palmeiras, mas sabemos o quanto seria duro vencer esse jogo. Cometemos erros que contra o Palmeiras, ou outra equipe do mesmo nível, serão determinantes”.

A próxima partida do Bahia será na quinta-feira (22), às 19h30, contra o Corinthians, na Arena Corinthians.

 

Por Thamires Barbosa