Ainda há esperança!

Na noite desta quinta-feira (19), o São Paulo entrou em campo contra o Atlético Mineiro, às 22h (horário de Brasília), pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com pouco mais de 18 mil torcedores, o Morumbi foi palco de um espetáculo de gols na segunda etapa, num jogo que parecia estar definido em um empate por 0x0. Mas os primeiros 46 minutos foram apenas o início de uma noite cheia de emoções para ambos os times, e suas torcidas.

Antes do início da partida, foi possível observar os jogadores entrarem em campo vestindo uma camisa em solidariedade às vítimas das tragédias registradas em Mariana-MG e Paris-FR. Um ato importantíssimo para demonstrar que o futebol é muito mais que um jogo!

https://www.saopaulofc.net

Comandados pelo técnico interino Milton Cruz, que não pôde contar com o goleiro Rogério Ceni e os zagueiros Breno e Luiz Eduardo, o São Paulo foi a campo com a seguinte escalação: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Carlinhos (recuperado de lesão); Thiago Mendes, Hudson e Michel Bastos; Paulo Henrique Ganso; Luis Fabiano e Alexandre Pato.

Com objetivos traçados, a partida tinha um grande peso para as duas equipes. Mas a chuva que caía no Morumbi, acompanhada da ansiedade que pairava sob os ânimos dos jogadores, levou o 1º tempo a ser abaixo do esperado, onde os times sofriam no campo de ataque, e deixavam a desejar quando se tratava de finalizações, apesar de um jogo agitado nos 10 primeiros minutos.

Após pressionar no início do jogo, o Tricolor passou a permitir o “domínio” dos jogadores atleticanos, que mostravam entrosamento entre si e técnica nas jogadas. Mesmo com esses pontos favoráveis, o Galo não aproveitou para abrir o placar com as chances que teve, uma delas com Douglas Santos, que recebeu livre pela esquerda, mas chutou mal, por cima do gol. Com os visitantes adiantando a marcação e pressionando a saída de bola, o São Paulo tinha dificuldades de fazer a transição da defesa para o ataque, e Thiago Mendes e Michel Bastos, que eram os responsáveis por isso, quase não apareceram, e muitas das vezes, apenas acompanhavam os lançamentos diretos.

Na segunda etapa, os times voltaram bem diferentes daqueles que estavam em campo no 1º tempo. Talvez palavras de ânimo, um puxão de orelha ou um abraço, dados nos vestiários pelos técnicos, possam ter influenciado um pouco mais, para que os jogadores voltassem mais ligados e dispostos a vencer.

Logo aos 2 minutos, Bruno driblou Lucas Pratto e acionou Michel Bastos, que cruzou para Luis Fabiano. O atacante acabou cabeceando pra fora.

Mostrando um pouco mais de superioridade em campo, o São Paulo levou um balde de água fria (talvez da chuva que caiu!), ao ver Luan abrir o placar para o Galo, aos 11 minutos.

Sem se deixar abater e em busca da vitória, entre os 18 e 19 minutos, Milton Cruz substituiu Pato e Bruno por Rogério e Alan Kardec, respectivamente. Uma equipe ainda mais ofensiva, mesmo após tomar um gol. E a pressão em cima do time mineiro começou a fazer efeito. Aos 22, quase Luis Fabiano consegue empatar a partida, mas a jogada foi travada pelos visitantes. No minuto seguinte, Alan Kardec não desperdiçou o rebote de Victor (que defendeu um chute do camisa 9 tricolor) e mandou para o fundo do gol. 1x1 no placar e os sonhos ainda estavam vivos.

Em questão de segundos, do céu ao inferno. Aos 24 minutos, Dátolo balançou a rede, após cruzamento de Thiago Ribeiro. 2x1 e mais um balde de água fria nos são-paulinos, que não desistiram e continuaram indo pra cima, pressionando. Até que o versátil Thiago Mendes (uma das revelações do ano, e um dos nomes do jogo), tocou a bola para Michel Bastos, que dominou de calcanhar e, com muita categoria e frieza, para delírio da galera, mandou uma bomba de fora da área, igualando o placar. Uma bela obra-prima! Uma excelente pintura, digna de moldura!

Mas o empate não era bom para nenhuma das equipes, e o jogo continuou pegado, agitado. E o São Paulo, com a ajuda da torcida, que embalava o time, passou a pressionar o adversário, que se via ainda mais acuado em campo.

Aos 40 minutos, Rogério (mais uma vez, decisivo!) decretou a virada para o Tricolor, ao fazer um certeiro e belo cruzamento para Alan Kardec, que completou pela esquerda e balançou, novamente, a rede de Victor. 3x2 e uma virada sensacional!

Que jogo! Aliás... Que segundo tempo!

Mas, como sabemos, enquanto o juiz não apita, o jogo não acaba!

Um placar de 3x2 para o Tricolor, mesmo sendo uma vitória, ainda era uma ameaça para o sucesso da equipe, já que a qualquer momento, e numa bobeada, o Galo poderia empatar a partida.

Assim, os anfitriões continuaram pressionando, e o Atlético-MG buscando criar jogadas nos erros dos jogadores são-paulinos.

Mas a noite era tricolor! A noite era de muitas alegrias para jogadores e torcedores... Luis Fabiano e Alexandre Pato estavam em campo, jogando seus 350º e 100º jogos, respectivamente, com a camisa Tricolor (foram homenageados no início da partida). Alan Kardec, após meses em recuperação, mais uma vez estava em campo e já tinha marcado dois. Rogério e Thiago Mendes, as revelações do ano, mostraram que estão preparados para a equipe titular em 2016.

https://www.saopaulofc.net

Com tudo isso e mais um pouco, uma presença no Morumbi chamou atenção... Juan Carlos Osório, ex-treinador do Tricolor e agora técnico da seleção mexicana, estava em meio à torcida, acompanhado de sua esposa e um de seus filhos, e mais seu auxiliar, Pompilio. O “professor” comemorou os gols do São Paulo com muita alegria, e ficou feliz pela vitória comandada por seu amigo pessoal, Milton Cruz, por quem tem um grande apreço e confiança. Muitos torcedores aproveitaram a presença do colombiano e registraram o momento!

Para garantir o retorno ao G4, e fechar o placar com chave de ouro, o Tricolor ainda fez mais um gol! Aos 45 minutos, Luis Fabiano coroou seu 350º jogo, convertendo um pênalti, marcado por Vuaden (por incrível que pareça!), quando Rogério invadiu a área e caiu, após disputa de bola com Tiago. O centroavante bateu com força, no meio do gol, e fechou o placar! 4x2 e uma vitória consistente em apenas um tempo, que terminou aos 48 minutos.

O próximo confronto do Tricolor será contra o Corinthians (campeão brasileiro de 2015, com 3 rodadas de antecedência), no domingo, às 17h (horário de Brasília), na Arena Corinthians. O Atlético-MG receberá o Goiás, no mesmo horário, no Independência.

Com o empate entre Santos e Flamengo, e a derrota do Internacional para a Chapecoense, o São Paulo, enfim, está novamente no G-4, com 56 pontos. O Peixe, com 55 e o Internacional com 53, ocupam as 5ª e 6ª colocações da tabela.

Agora, mais do que nunca, o São Paulo só precisa de si (e da torcida, é claro!) para manter vivo o sonho de se classificar para a Libertadores. Agora é buscar a vitória nos últimos 3 jogos, sem se importar com os resultados dos outros times. É necessário seguir, e vencer! E com um ano tão conturbado, ainda há esperança!

 

Por Renata Chagas