ANO PARA ESQUECER



(Foto: Flickr Cruzeiro/Bruno Haddad)


 

Cruzeiro 0x1 Vasco

O dia começou com aquela esperança de quem sabe uma vitória hoje então a paz poderia existir (parcialmente), mas não… a tarde declarações do Gestor de Futebol Zezé Perrella afastando Thiago Neves do elenco, dizendo que ele não jogará mais com a camisa Celeste. 

Logo depois em suas redes sociais, o atleta rebate dizendo ser constantemente exposto pela diretoria do Cruzeiro e por isso não falaria mais nada… mais um ato do trágico ano de 2019. 

Esse foi o “esquenta” do jogo que aconteceu entre Cruzeiro e Vasco nesta segunda-feira (02), no estádio São Januário, às 20:00. A partida encerrou a 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Uma vitória simples do Time Celeste o tiraria da zona de rebaixamento, empurraria o Ceará para baixo na tabela e aliviaria a situação. 

 

(Foto: Flickr Cruzeiro/Bruno Haddad)

O jogo de estreia do quarto técnico da temporada, Adilson Batista, veio com derrota por 1 a 0. Ao contrário das últimas partidas, o elenco se mostrou empenhado, mas como sempre, pecou nas finalizações. 

O Cruzeiro começou com intensidade, buscando o ataque, conseguiu três escanteios seguidos, mas aos 4’ o jogador  Cruzmaltino Rossi caiu na área após contato com Egídio. O juiz confirma com o VAR que não era pênalti. 

Não adiantou muito, pois aos 10’ Andrey arrancou do meio, não foi parado pela marcação e mandou a bola para Guarín que chutou cruzado para marcar o gol da vitória vascaína. 

Outra polêmica do primeiro tempo foi o pênalti cometido por Cacá em Marrony, aos 25’. O juiz chegou a marcar, o jogador vascaíno chegou a ficar em posição para bater a cobrança enquanto o VAR analisava. Houve consulta, nos monitores pelo árbitro que acertadamente anulou a penalidade.


(Imagem: reprodução site GloboEsporte.com)

 

Para o segundo tempo, Adilson tirou Éderson e Joel para colocar Marquinhos Gabriel e Fred. Uma ideia um tanto estranha para quem queria propor um jogo mais intenso, já que os atletas que entraram não fazem esse perfil. 

Mesmo assim aos 14’ Fred cabeceou bonito, mas o goleiro Fernando Miguel mandou para escanteio. Ao todo a equipe Celeste teve 17 cobranças de escanteio. Bom número, mas não soube aproveitar. Aos 42 Fred recebeu de fora da área, girou o corpo e mandou para Marquinhos Gabriel que bateu cruzado, a bola ainda passou por Ezequiel que não chegou na bola. Essa foi a melhor oportunidade de empate! 

A derrota de hoje não foi justa. O Cruzeiro teve melhor volume de jogo, o Vasco esteve quase sempre no contra-ataque. Infelizmente Adilson não terá tempo para desenvolver um trabalho, já que faltam agora apenas dois jogos. Torcer para ele fazer um milagre! 

 

O próximo jogo do Cruzeiro será nesta quinta-feira (05) contra o Grêmio, às 19:15, na casa do adversário. Não existe outra alternativa além da vitória. O Cruzeiro precisa vencer o Tricolor gaúcho e também o Palmeiras na última rodada. Além disso, precisa torcer por um tropeço do Ceará.

É triste ver tudo isso que está acontecendo com o Cruzeiro, mas ainda existe uma chance. Muito remota, verdade. Está sofrido e complicado, mas o torcedor precisa ter fé até o último segundo. 

 

Ficha técnica

Motivo: 36ª rodada do Campeonato Brasileiro

Data: 02/12/2019

Hora: 20:00

Local: Estádio São Januário (Rio de Janeiro)

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (GO)

 

Cruzeiro: Fábio, Orejuela, Cacá, Léo, Egídio, Henrique, Éderson (Marquinhos Gabriel), Ariel Cabral, David, Joel (Fred) e Pedro Rocha (Ezequiel). Técnico Adilson Batista.

 

Vasco: Fernando Miguel, Picachu, Castan, Oswaldo, Henrique, Richard (Felipe Bastos), Guarín, Andrey, Rossi, Ribamar (Tiago Reis) e Marrony (Bruno Gomes). Técnico Vanderlei Luxemburgo.

 

Sam Bella