Após derrota para o rival, em Itaquera, o São Paulo precisa se reconstruir o mais rápido possível para pegar o The Strongest, no Pacaembu.

Imagem: Sergio Barzaghi / Gazeta Press

Na segunda-feira pós-Majestoso, o clima no CTT da Barra Funda já era de página virada. Como disse o capitão Michael Bastos, o foco agora tem de ser os bolivianos do The Strongest. 

O time titular fez somente um trabalho regenerativo com o preparador físico do clube, como corridas, alongamentos e fisiologia. Já os jogadores que não atuaram no domingo, junto com Mateus Caramelo, Kelvin, Rogério (que entraram durante o jogo) e o goleiro Denis, fizeram um treino com bola na presença de Bauza. A grande novidade foi a presença de Alan Kardec, que fez um trabalho físico e depois se juntou a essa parte do elenco que não enfrentou o Corinthians.

Já hoje (16) pela manhã, o time paulista treinou com portões fechados para a impressa, no estádio Paulo Machado de Carvalho, local onde será realizada a partida de amanhã (17), pela 1ª rodada da fase de grupos da Libertadores da América, às 19h30 (de Brasília), contra o The Strongest (BOL).

Ao final do treino Patón realizou uma coletiva em que divulgou o time que vai a campo: Denis; Bruno, Lucão, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Michel Bastos, Centurión e Alan Kardec.

Imagem: Érico Leonan / saopaulofc.net

A novidade, infelizmente, não será no setor defensivo. A única troca na equipe que perdeu em Itaquera no último domingo (14) é a entrada de Kardec no lugar do argentino Calleri. O técnico explicou o porquê da mudança:

“Decidi dar um descanso ao Calleri porque ele vem jogando 90 minutos sempre e não está preparado para isso. Fez uma pré-temporada lá na Argentina bem curta, mas não está bem para esse ritmo e intensidade que tem vivido”.

O adversário tricolor, apelidado de Tigres bolivianos, é um time relativamente “chato” e que costuma incomodar os adversários, mas isso na sua casa. O estádio Hernando Siles, em La Paz, além de receber sempre um bom público, ainda fica 3.637 metros acima do nível do mar, o que sempre dificulta muito a vitória de um rival. Por outro lado, o The Strongest nunca venceu uma partida da Libertadores fora de casa.

O time não passa por um momento muito bom... Também disputou um clássico no último domingo (14) e viu a vitória escorrer pelas mãos quando ganhava de 2x0 do Bolivar e deixou os rivais empatarem, aos 42 da segunda etapa de jogo.

O técnico foi recentemente trocado. Saiu o paraguaio Pablo Caballero e chegou o boliviano, e ex-técnico da seleção do país, Mauricio Soria. O provável time que o boliviano irá escalar é: Vaca; Bejarano, Maldonado, Pereyra e Perez; Castro, Veizaga, Chumacero, Escobar e Mariano Torres; Ramallo. 

O árbitro da partida é o experiente Mario Diaz de Vivar, e os assistentes são Carlos Cáceres e Milciades Saldivar. O trio é paraguaio.

O Tricolor abriu a venda de ingressos para a partida no dia 12 (última sexta-feira), que variam de R$ 1,00 á R$ 140,00 para sócios do clube e de R$ 30,00 (meia entrada) a R$ 140,00 são os ingressos comuns.

Claro que não podemos contar com espetáculo tendo como base o começo de ano são-paulino, mas o torcedor precisa acreditar em uma vitória, precisa comparecer ao Pacaembu empurrar o time os 90 minutos, pois vencer será fundamental, afinal o grupo ainda tem o Trujillanos (VEN), e o River Plate (ARG), que é o atual campeão e vai provavelmente, brigar pela ponta da chave com o Tricolor do Morumbi. Sem contar que, na última rodada, o time terá que enfrentar esse mesmo The Strongest lá na Bolívia e eles não perdem lá há 9 jogos.

Começar bem dará mais tranquilidade para os próximos jogos, afinal, na Libertadores todo jogo é uma final!  

#JuntosSomosMaisFortes

 

Jéssica Nogueira Gonçalves