ARBITRAGEM 1 X 0 INTERNACIONAL

 

 

Na tarde deste domingo (12), o Internacional desceu a Serra para enfrentar o Juventude, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, e mais uma vez foi prejudicado pela arbitragem.

 

Como se não bastassem os 2 pênaltis claríssimos não marcados a favor do colorado, no empate em 2 a 2 contra o Passo Fundo, pela 4a rodada do campeonato Gaúcho, o dono do apito viu um lance inexistente, com a bola supostamente batendo na mão de Junio.




Extraída da Internet

Mesmo com um Alfredo Jaconi alagado, a bola rolou em Caxias. Para este confronto, a equipe colorada contou com os seguintes jogadores: Danilo Fernandes, Alemão (Júnio), Léo Ortiz, Paulão, Uendel, Charles, Rodrigo Dourado, William, Robersom, Nico López (Carlos) e Brenner (Valdivia).

 

Está certo que o colorado não vinha fazendo seu dever de casa na partida. Zago escalou muito mal o time, com William improvisado no meio campo, coisa que nunca funcionou, e com Valdívia e Seijas no banco. O jogo foi horrível, e a atuação do Inter foi muito abaixo das últimas partidas. O Juventude entrou disposto a abrir o placar logo no início. O dono da casa só não marcou, devido às defesas milagrosas de Danilo Fernandes, que defendeu um chute e um cabeceio de Taiberson e um cabeceio de Caion. Depois, o Colorado se acalmou e equilibrou as ações. Brenner cabeceou duas vezes para fora, Roberson obrigou Douglas Silva a fazer grande defesa, e ainda, antes do intervalo, Caion acertou o poste de Danilo.

 

Na segunda etapa, logo aos 12 minutos, Charles levou Cartão vermelho, e foi expulso de campo por entrar por cima da bola em uma dividida com Pará. Apesar de estar com um homem a menos, o jogo deu uma emparelhada, e o Inter conseguiu criar mais chances contra o Gol de Douglas, mas nenhuma decisiva.

 

Contudo, já no fim da partida, aos 47 minutos do segundo tempo, isso mesmo, 47 MINUTOS DA ETAPA FINAL, o árbitro viu uma bola na mão de Júnio, e marcou penalidade máxima para o time da Serra. Mesmo com os dois assistentes interferindo no lance, e avisando  Diego Real que a bola bateu no peito do jogador, o dono do apito resolveu assumir o lance. O resultado foi o que todo mundo viu, Tadeu descontou, e marcou o único gol do jogo. Arbitragem 1, internacional 0.

 

Após a partida, os jogadores saíram inconformados de campo, e soltaram o verbo contra Diego Real:

 

Rodrigo Dourado:

"Os caras (do Juventude) deram carrinho o tempo inteiro e ele (Diego Real) não dava nada. É um palhaço esse juiz. Dois auxiliares falaram que não foi pênalti. Ele está de brincadeira."

 

Júnio:

"Saímos com uma derrota de um pênalti mal marcado. Todo mundo viu que a bola bateu no meu peito. Conversei com o auxiliar e ele disse que viu."

 

Paulão:

"Foi nítido. O quarto árbitro e o bandeirinha falaram para ele (Diego Real), mas ele falou que ia assumir. Quero ver se vai assumir como o árbitro de São Paulo. O quarto árbitro falou na minha frente: "Paulão, eu falei para ele e ele disse que ia assumir". Ele falou que o apito é dele."

 

A situação mexeu com a diretoria. Está prevista uma reunião entre os dirigentes e o departamento jurídico para ver qual medida tomar em razão dos supostos prejuízos ao clube ao longo do Gauchão.


Com o resultado, o Inter soma sete pontos e ocupa o nono lugar entre 12 participantes, fora da zona de classificação. Na próxima rodada, o Colorado recebe o São Paulo-RS. A partida está marcada para às 18h no Beira-Rio. Antes, a equipe volta a concentrar forças na Copa do Brasil. Na quarta-feira (15), há o confronto de volta com o Sampaio Corrêa.

Melina Bolner