Atlético perde mais uma e praticamente dá adeus à Primeira Liga.

Imagem: www.mg.superesportes.com.br

Em partida válida pela Primeira Liga, Atlético-MG e Figueirense se enfrentaram nesse domingo (07), às 17h (horário de Brasília) no estádio Orlando Scarpelli, ambos buscando a primeira vitória na copa. A equipe catarinense venceu e mantém viva a chance de classificação para a próxima fase. Já a equipe atleticana, após duas derrotas, praticamente se despede da competição.

Com um time alternativo escalado pelo técnico Diego Aguirre, que poupou diversos titulares na partida, a equipe demonstrou pouco entrosamento e muitas dificuldades no setor defensivo.

Os catarinenses aproveitaram bem os erros do time adversário, e após uma saída de bola equivocada do time atleticano, Guilherme Queiroz chutou em direção ao gol e a bola bateu no braço, rente ao corpo, do zagueiro Edcarlos. Pênalti polêmico marcado por Vuaden. Aos 13 minutos do primeiro tempo, Dudu cobrou sem chances para o goleiro Victor.

Após o gol, a equipe mineira se lançou ao ataque criando oportunidades, até que Hyuri balançou as redes aos 28 da etapa inicial. Impedimento anotado. Não tardou o tento que deixou tudo igual: nove minutos depois, após cobrança de escanteio de Dátolo, Eduardo, de cabeça, marcou para o Galo.

O Atlético continuava pressionando, mas após falha do zagueiro Edcarlos, Gabriel Esteves entrou na área e apenas rolou para Guilherme Queiroz marcar, aos 9 minutos da etapa complementar. Com o placar em vantagem, a equipe mandante conseguiu segurar as investidas atleticanas até o final de jogo.

Com a vitória, o Figueirense somou três pontos e se igualou a Flamengo e América (que se enfrentarão dia 17), mantendo ainda a chance de classificação. Já o Atlético, sem nenhum ponto na competição, estará matematicamente eliminado caso o outro confronto do grupo terminar em empate.

Mesmo sendo um time mesclado, a equipe deixou muito a desejar nesta partida, inclusive para o técnico Aguirre, que afirmou esperar mais de alguns jogadores individualmente. A dez dias da estreia na Libertadores, ainda se vê a necessidade de muitos ajustes, tanto no setor defensivo (que se mostrou frágil) quanto na criação de jogadas mais efetivas no ataque.

 

FICHA TÉCNICA

Cartões amarelos: Jesiel e Carlos César (Atlético-MG); Dudu (Figueirense)

Figueirense: Gatito Fernández, Henrique, Nirley, Bruno Alves e Rodrigo Biro (Henrique Trevisan); Dener (Jaime), Luan (Gabriel Esteves), Jefferson e Bruno Dybal; Guilherme Queiroz e Dudu – Técnico: Hudson Coutinho

Atlético-MG: Victor, Patric, Edcarlos, Jesiel e Mansur (Carlos César); Lucas Cândido, Eduardo e Dátolo (Henrique); Pablo (Dodô), Luan e Hyuri – Técnico: Diego Aguirre

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden (árbitro); José Javel Silveira e Júlio César Spinosa de Freitas (auxiliares)

 

Júlia Campos