BARCELONA DÁ ADEUS À SUPERCOPA DA ESPANHA

 

Jogando pela semifinal da Supercopa da Espanha, na tarde desta quinta-feira (09), na Arábia Saudita, o Barcelona fez o que não esperávamos, e foi eliminado pelos homens de Diego Simeone por 3x2. Messi e Grienzmann marcaram para a equipe Catalã e Koke, Correa e Morata foram os responsáveis pelos gols dos colchoneros.

 

(Fonte: Site Oficial Barcelona)

 

 

Após a primeira etapa sem emoções, o Atlético de Madrid voltou do intervalo com sangue nos olhos, e não foi a toa que conseguiram abrir o placar aos 18 segundos da segunda etapa com Koke.

 

No entanto, depois de 4 minutos o nosso camisa 10, a quem depositamos toda a esperança, Lionel Messi, fez um golaço deixando tudo igual em Jidá.

Messi dominou no peito, ganhou a dividida passando no meio de dois jogadores do adversário e chutou de direita no ângulo.

 

A virada do clube da Catalunha saiu aos 16', quando Suárez recebeu uma bola de Jordi Alba, cabeceou mas parou em Oblak. No rebote, Grienzmann  mandou para o fundo da rede.

 

Se encaminhando para o final da partida, aos 35' houve um pênalti em Vitolo. Na cobrança, Morata deixou tudo igual. 2x2. Depois disso, o Barcelona se desligou do jogo e, aos 40' o golpe fatal veio. Morata lançou para Correa que finalizou na cara de Neto.

Fim de jogo: 3x2 Atlético de Madrid.

No duelo ainda tivemos 2 gols anulados para o Barcelona.

 

Com a derrota pífia, Ernesto Valverde foi criticado por parte da torcida e da imprensa espanhola devido a grande dependência de Messi e um rendimento fraquíssimo da equipe. O técnico convive com a pressão desde o início da temporada.

 

"Nós treinadores nos movemos sempre com a ideia de trabalhar, de estar dando tudo em casa partida. Sabemos como é o futebol, sabemos que sempre há uma instabilidade permanente quando há os resultados, ou quando você perde" - avaliou.

 

(Fonte: Waleed Ali)

 

As derrotas por viradas improváveis têm se tornado um fardo para Ernesto no Barcelona. O torcedor culé não tem paz mais, não assiste os jogos com o coração tranquilo, com esse ser humano no comando e com apoio de Josep Maria Bartomeu, sabemos que os jogos passaram a ser imprevisíveis.

 

Nas últimas duas temporadas da Liga dos Campeões, a equipe Azul-Grená estava com a classificação mas mãos, mas foi eliminado para a Roma, em 2018 e Liverpool em 2019, depois de reviravoltas importantes. 

Além do mais, foi a quarta derrota do time na temporada.

 

Essa foi a primeira vez que Simeone vence o Barcelona em uma competição nacional. E também marca a primeira Supercopa com quatro times e que não terá nem o campeão da La Liga e nem o campeão da Copa do Rei na decisão.

A final fica entre Atlético de Madrid e Real Madrid, no próximo domingo (12). 

Visca El Barça!

 

Por Rhayanne Athyrssa.