BOTAFOGO JOGA O CLÁSSICO CARIOCA COM A CORDA NO PESCOÇO


 

Foto: Vitor Silva/Botafogo



 

Ainda em busca de uma recuperação neste returno, o Botafogo tem uma missão difícil, mas não impossível. Nesta quinta-feira (07), o Fogão entram em campo para fazer o clássico carioca contra o Flamengo. A partida, válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, será realizada às 20h, no Estádio Nilton Santos. 

Após a derrota para o Santos no último domingo, o Glorioso volta  a jogar em casa e conta com o total apoio de sua torcida. O torcedor botafoguense já vem dando um show na arquibancada e promete continuar lotando o Engenhão até o fim do campeonato. O Botafogo já ronda o Z-4, após uma péssima sequência de resultados e ocupa a 14ª posição, com 33 pontos. O Flamengo chegou aos 71 pontos na liderança. 

 

PREPARAÇÃO

 

O elenco alvinegro realizou os treinos da semana no campo anexo ao Engenhão, sob o comando do técnico Alberto Valentim. O lateral direito Marcinho desfalca o time nesta partida, após sofrer uma entorse no tornozelo. Com apenas essa alteração, a equipe deve entrar em campo com Gatito, Fernando, Joel Carli, Gabriel e Yuri, Wenderson, Gustavo, João Paulo e Diego Souza, Igor Cássio e Victor Rangel.

Passando por um momento interno bastante conturbado, os jogadores resolveram voltar a falar com a imprensa na sala de coletivas, após um longo período. Essa foi uma das formas de protesto feita pelos atletas, mediante a situação de atraso do pagamento de jogadores e funcionários. O zagueiro e capitão Joel Carli comentou sobre esse assunto:

 

“É um momento de unir forças. Voltamos a dar coletivas na sala de imprensa. A decisão é do grupo para não nos desgastarmos com coisas extra-campo. Estamos muito empenhados em dar o nosso melhor e ter um bom fim de ano para o Botafogo”, disse o xerife alvinegro.

 

Se a expectativa é de dias melhores, o Botafogo pode ainda contar com o retrospecto a seu favor. Há uma década, a equipe alvinegra não perde para o rival em seus domínios. Desde 2010, já foram oito clássicos, sendo quatro empates e quatro vitórias do Glorioso. 

 

Por Rayssa Rocha