BOTAFOGO X BANGU: SEM TORCIDA E SEM BRILHO

Em uma atitude de grande irresponsabilidade da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, Botafogo e Bangu entraram em campo neste domingo e empataram em 1x1 pela 3ª rodada da Taça Rio. Ainda que o jogo tenha sido realizado com os portões fechados, a ausência de torcedores não diminuiu o risco a que foram expostos jogadores, comissões técnicas e profissionais de imprensa presentes no estádio Nilton Santos. No entanto, mesmo insuficiente, a restrição às torcidas acabou sendo uma decisão acertada: ao menos o público foi poupado de pagar ingresso para ver (mais) um jogo de baixo nível técnico das duas equipes. 

 

O destaque - negativo - da partida foram os gols perdidos. Já aos 2 minutos do primeiro tempo, Jairinho perdeu uma chance inacreditável de abrir o placar para o Bangu, ao receber a bola já dentro da área e chutar à esquerda do gol de Gatito. Logo depois, aos 5, o japonês Honda (que fazia sua aguardada estreia pelo Alvinegro) deu lindo passe para Luis Henrique, que bateu em cima do goleiro Matheus Inácio. E aos 09, em jogada parecida, Honda encaixou uma enfiada de bola para Guilherme Santos, que lançou para Luis Henrique. O atacante se jogou, mas não conseguiu alcançar e a bola cruzou a área, saindo pelo outro lado.

 

Atacante Rhainer foi o autor do gol banguense (Foto: João Carlos Gomes/Bangu)

 

O primeiro gol da partida veio aos 27 minutos, quando o árbitro Yuri Elino, equivocadamente, marcou pênalti de de Matheus Inácio no botafoguense Rafael Navarro - no replay, foi possível ver que o goleiro alvirrubro não chegou a provocar a queda do adversário. Honda bateu colocado e abriu o placar para o time da casa. 

 

No segundo tempo, os dois times entraram ligados no jogo. Aos 09 minutos, após cobrança de falta de Juan Felipe, Michel aproveitou uma sobra na área e mandou em direção ao gol, mas a bola passou por cima do travessão. E aos 13, o atacante Rhainer, que tinha acabado de entrar no lugar de Josiel, recebeu passe de Rocha e tocou com categoria por cima do goleiro Gatito, empatando para o Bangu. 

 

Aos 19, um susto para a defesa alvirrubra: Rafael Navarro chegou a marcar, mas o auxiliar marcou impedimento do camisa 9 e anulou o gol. E aos 31, o Bangu perdeu uma grande chance de virar o placar com Felipinho, que recebeu de Juliano quase da linha de fundo e, livre na área, pegou mal na bola e furou de maneira inacreditável. 

 

No placar, ficou mesmo tudo igual no Nilton Santos. Com o resultado, o Bangu vai a 4 pontos e fica na terceira colocação do grupo A da Taça Rio, fora da zona de classificação para as semifinais. E fica a dúvida sobre a realização das próximas rodadas. Nesta segunda (16) a FERJ vai se reunir com os dirigentes para deliberar sobre a paralisação ou não do campeonato - tudo indica pela suspensão dos jogos, seguindo as diretrizes adotadas pela CBF nos torneios que organiza. 

 

Caso a provável restrição não se concretize, o Bangu enfrenta o Flamengo na próxima segunda (23), às 20h30h, em local ainda a definir.

 

Botafogo 1x1 Bangu - Taça Rio, 3ª rodada 

 

Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão) - Rio de Janeiro/RJ

 

Árbitro: Yuri Elino Ferreira

 

Assistentes: Carlos Henrique Alves e Rafael Sepeda de Souza

 

Botafogo: Gatito Fernandez; Fernando (Barrandeguy), M. Benevenuto (Ruan Renato), Kanu e Guilherme; Caio Alexandre, Alex Santana e Honda (Luiz Fernando); Bruno Nazário, Luis Henrique e Rafael Navarro. Técnico: Paulo Autuori.

 

Bangu: Matheus Inácio; Juliano, Michel, Rodrigo Lobão e Felipe Dias; Dieyson, Josiel (Rhainer) e Octávio (Rodrigo Yuri); Juan Felipe, Rocha (Felipinho) e Jairinho. Técnico: Eduardo Allax

 

Cartões amarelos: Caio Alexandre (BOT); Juliano (BAN)

 

Gols: Honda, 26'/1ºT (P); Rhainer, 13'/2ºT  

 

Por: Gabriella Lima

 
*O conteúdo trazido nesta coluna não reflete, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo