Brade a Europa à terra inteira Portugal não pereceu!

Fazendo valer seu hino: por toda Europa ecoa o nome de Portugal, grande campeão da Euro 2016.

 

Cristiano Ronaldo ergueu a taça de campeão da Euro. Foto: reprodução internet

 

O sonho do menino se tornou realidade e Portugal conquistou seu primeiro titulo, a base de raça e com muitas lágrimas. Logo no inicio da partida, muitas pessoas levaram as mãos a cabeça e se lamentaram com a  queda do ídolo, mas seria um coadjuvante, o grande protagonista da partida.

Éder garantiu ontem, sua imortalidade na história do futebol lusitano, e sempre será lembrado pelo gol que levou 11milhões de pessoas, a brandar o nome de Portugal. Já Cristiano Ronaldo, pelo exemplo de patriotismo, de amor pelo futebol e de como se deve honrar uma camisa, cravou mais uma vez seu nome no hall dos craques de futebol e certamente, levará mais um título de melhor jogador do mundo.

 

Éder foi o autor do gol que garantiu o título a Portuga. Foto: Esporte Interativo

 

A garra lusitana em campo

 

O Patinho feio do torneio, de quase eliminado na fase de grupos à grande campeão, calou o Stade de France e seus mais de 60mil torcedores, vencendo por 1x0 no segundo tempo da prorrogação. Com espirito guerreiro em campo, Portugal que perdeu Cristiano Ronaldo, logo no começo da partida após entrada dura de Payet, soube resistir e vencer a anfitriã.

CR7, em prantos ao ver que não poderia ajudar seu país, lutou para continuar em campo, mas o corpo não aguentou. O estádio atônito aplaudiu a garra do luso, que sem poder atuar como maestro em campo, se tornou um perfeito auxiliar de Fernando Santos, e regeu a equipe a beira do gramado.

Muitos já se lamentavam, pois as fichas estavam em Cristiano e a França, claramente respira aliviada sem a presença do craque. Quaresma foi escolhido para substituí-lo e fazer história seria ainda mais épico sem Cristiano Ronaldo.

A sorte era de Portugal, que resistiu bravamente durante os 90 minutos e contra as investidas francesas. Os lusos tiveram a estrela do goleiro Ruí Patrício, que foi um verdadeiro Gigante em baixo das traves e quando não pode fazer a defesa, contou com a trave para manter o placar intacto.

O gol salvador saiu dos pés de Éder, jogador tão contestado que chutou de fora da área e o goleiro Lloris, não alcançou. O grande protagonista, saiu do banco de reservas e mudou a história de Portugal, aos 3 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Éder foi o herói improvável, quando todos já pensavam nas penalidades, o filho adotivo de Portugal, deu orgulho ao povo que lhe acolheu. As tristezas que um dia lhe cercaram, por cada orfanato onde ele passou ao ser separado de seus pais em Guiné-Bissau e que ele superou com grandeza e humildade, lhe valeram a pena.

Os minutos que passaram do gol de Éder, até o apito final, foram de angustia e de inquietação para cada torcedor de Portugal. Fernando Santos e Cristiano Ronaldo, corriam de um lado para o outro, pedindo que todos marcassem e controlassem a saída de bola francesa. Com o apito, vieram as lágrimas de todos os lados, de emoção e superação pelo lado português e de tristeza pelo lado francês.

Nani, devolveu a faixa de capitão a Cristiano Ronaldo, para que o jogador ergue-se a taça, para delírio dos portugueses. O país esta em festa pelo feito épico e histórico! Portugal não pereceu!

 

Festa portuguesa! Foto: Reprodução internet



por Mariana Alves