BUSCAREMOS A RECUPERAÇÃO NEM QUE SEJA NO GRITO

 

Foto: Daniel Castellano

 

Chegou a hora de mais um clássico em Curitiba e, dessa vez, o Tricolor tem uma tarefa mais complicada pela frente. O Paraná Clube enfrenta o Athletico-PR neste domingo (02), às 18h, na Arena da Baixada em confronto pela 5ª rodada do Campeonato Paranaense.

Após quatro rodadas, o Paraná Clube conquistou apenas uma vitória e amarga a 9ª colocação na tabela de classificação. Tivemos duas oportunidades de jogar em casa e somar pontos, desperdiçamos em derrotas contra o Coritiba e FC Cascavel. Pelo lado do Athletico, já são três vitórias e apenas uma derrota para ocupar o topo da tabela.

Como era de se esperar, o técnico Allan Aal foi muito questionado sobre o futebol que o time vem apresentando até o momento. Confusão em jogadas simples, passes errados, falta de criatividade e movimentação. A ansiedade que vimos tomar conta de todo o elenco na estreia contra o Rio Branco parece que continua nos perseguindo.

Foto: Reprodução Internet

Com um começo conturbado como esse, é preciso encontrar um motivo pra se dedicar ainda mais, é preciso que cada jogador entre em campo como se toda a sua carreira dependesse daquele momento, não podemos aceitar nada menos do que entrega máxima e dedicação total durante os 90 minutos. E, por mais difícil que possa parecer, o clássico é o momento perfeito para essa injeção de ânimo.

É muito claro que os dois times vivem momentos completamente diferentes. A luta do Paraná agora é focada em recuperação. Esse início de campeonato foi muito pior do que qualquer torcedor esperava ver e não será menos complicado quando entrarmos em campo lá no fim da rua.

De acordo com Allan Aal, devemos ter um time misto para essa rodada devido ao jogo de estreia na Copa do Brasil no dia 05/02. Em contrapartida, o Athletico declarou força máxima para o clássico e deve jogar com o time principal. Nosso técnico também virou desfalque na beira do gramado após expulsão na última partida, dessa forma, quem assume o comando é Lúcio Flávio.

Aos guerreiros que descem a rua até a Baixada, busquem essa vitória no grito! Clássico é clássico e não existe favoritismo.

PROVÁVEL ESCALAÇÃO

Alisson; Rafael França, Thales, Fabrício e Juninho; Kazu e Kaio; Raphael Alemão, Thiago Alves e Mosquito; Rodrigo Rodrigues.

 

Por Gabrielle Bizinelli 

*O BlogMec esclarece que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog.