Carreira curta e vitoriosa nos gramados: Conheça a primeira parte da história de Tite.

Adenor Leonardo Bachi, ou Tite. Ele que nasceu em Caxias do Sul, no dia 25 de Maio de 1961.

tite-1352742883772_956x500.jpg
Tite, aos 11 anos, com o pai Genor (já falecido) e com a mãe Ivone na primeira comunhão em 1972

Fonte: Uol

 

Aos 12 anos, o filho da Dona Ivone e do Sr. Genor, tinha a parceria de seu irmão mais novo para jogar futebol. Com poucos recursos financeiros na época, estudavam em uma escola que não tinha quadra, então pulavam o muro de uma escola particular para praticar o que mais gostavam.

“Tinha um campeonato municipal muito legal entre escolas naquela época. O Luiz Felipe treinava o time do Cristóvão e o meu irmão jogava no Emílio Meyer, na época chamado de Ginásio Guarani. As duas equipes se encontraram na final, em um jogo marcado para o Estádio Municipal”, relembra Ademir Bachi, o Miro, irmão de Adenor.

 

Tite ou Adenor?

Quando tinha 14 anos, jogava os torneios realizados por sua escola e em um desses momentos, enfrentou um time que era treinado por Felipão. Luis Felipe Scolari, que dividia o cargo de veterano do time do Caxias e de professor de Educação Física, gostou do que viu e acreditava que o menino tinha grande potencial para se tornar profissional. Adenor jogava ao lado de um garoto conhecido como Tite e isso fez com que Scolari se confundisse. Ele gostou do futebol de Adenor, mas ao se confundir, o chamou de Tite e por esse nome foi contratado pelo Caxias.

“O Tite era o camisa 8, um baixinho de toques rápidos, mas o meu irmão jogava com a 10, era mais alto. O time tinha o volante Leonardo, o meia-direita Tite e o meu irmão como meia-esquerda. Era um baita meio de campo. Só que o Luiz Felipe gostou foi do meu irmão e achou que ele fosse o Tite. Nunca mais parou de chamá-lo de Tite”, revela Miro.

1465951986260.jpg

Tite e Felipão como companheiros de time no Caxias

Fonte: Estadão

 

Carreira

No profissional, iniciou sua carreira como volante do Caxias, clube de sua cidade natal. Lá, atuou de 1978 até 1984, realizou 121 jogos e anotou 8 gols. No grená, inclusive, jogou ao lado de Felipão no final dos anos 70. Foi então vendido ao Esportivo, da cidade de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, jogou de 1984 à 1985 em apenas 18 partidas e marcou 6 gols. Do Sul, Tite migrou-se para São Paulo, onde vestiu as cores da Portuguesa, disputou 15 partidas e fez 1 gol.

arq_125744.jpg

Tite jogou pela Portuguesa de Desportos entre 1985 e 1986. Na imagem, no Canindé, ele comemora após marcar um gol

Fonte: Terceiro Tempo/Uol

 

O auge de sua carreira veio em 1986, quando foi contratado pelo Guarani de Campinas. Com a camisa do Bugre, foi vice-campeão brasileiro no ano em que chegou, perdendo a final para o São Paulo. No ano seguinte, em 1987, também ficou com o vice, perdendo o título para o Sport. Na sua zaga pelo Bugre, Tite ainda foi vice-campeão do paulista em 1988, onde perdeu a final para o Corinthians. Os vices campeonatos conquistados foram importantes para a carreira de Tite como jogador, mas infelizmente, devido uma série de lesões nos joelhos, sua trajetória dentro das quatro linhas foi curta e sua aposentadoria aos 28 anos. Uma ruptura nos ligamentos fez com que ele perdesse a mobilidade de uma das pernas e até hoje ter dificuldade para flexionar um dos joelhos.

guarani-final-86-arquivo.jpg

Time do Guarani de 1986, perfilado para foto oficial. Tite agachado, o segundo da esquerda para direita.

Fonte: torcedores.com

 

c3d1946d-bd3e-4c06-abf1-1d56833531cb_tite%20guarani.jpg

Tite atuando pelo Guarani contra o Grêmio, no Olímpico, em 1987.

Fonte: Globo Esporte

 

Com enorme respeito, por Fernanda Martins.