Cartão vermelho para o Flu! Time perde no Raulino mais uma vez e tem outro jogador expulso.

Fonte: paulocesarsc.com

O jogo começou morno, com o Flu atacando e o Volta Redonda aproveitando as falhas da defesa, que tinha como novidade Henrique, que estreava pelo tricolor. Logo aos 8 minutos do primeiro tempo, Felipe Amorim sentiu um desconforto na coxa e foi substituído por Marcos Júnior.

O Tricolor seguiu atacando, sempre com Wellington Silva e Marcos Júnior, que não sei por qual motivo, está começando no banco. Em seguida Gum, aos 22, perdeu a bola para Vinícius Pacheco, mas Tiago Amaral finalizou mal.

Por volta dos 26 minutos do primeiro tempo, foi visível a dificuldade que o tricolor teve pra sair jogando, e o Volta Redonda aproveitou os erros. Aos 33, aconteceu o mais provável... Gol do Voltaço! Henrique deu uma de atacante, chegando à área adversária e perdeu a bola. No contra-ataque, Vinícius Pacheco serviu a Tiago na medida, para desespero tricolor.

Depois do gol não houve mais criação, e o jogo virou uma verdadeira pelada, e Magno Alves ainda substitui Edson.

Fim do primeiro tempo, e Henrique falou:

"Faltou muito coisa, como trabalhar a bola. Tivemos um pouco de dificuldade no meio também."

O time voltou para a etapa final sem alteração, e logo aos 2 minutos, Henrique cometeu falta em Vinícius Pacheco e recebe cartão amarelo. E nada mudou... O Flu se mostrou apático e aos 20, Henrique recebe o segundo amarelo por falta em Rafael Pernão e acabou sendo expulso. Isso mesmo! Por falta boba de um zagueiro experiente e rodado.

O Tricolor seguiu perdendo bolas e dando chance para o contra-ataque. A (sorte) é que o Volta Redonda não aproveitava. Mota, goleiro do Voltaço, fez 3 boas defesas, mas Flu não conseguiu aquele último passe.

E quando os torcedores já deixavam o Raulino, Magno Alves pegou a bola e carregou até a área do Volta,  quando foi derrubado por Cristiano, que recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Pênalti! Fred cobrou, e aos 43 minutos da etapa complementar, diminui para o Fluzão!

Quando o time se preparava para a pressão final, Pedro Isidoro, aos 46, ampliou. E aos 49, fim de jogo. Graças a Deus!

O que o Fluminense almeja esse ano?! Desse jeito não dá pra ir tão longe. Eduardo Baptista talvez não seja o técnico ideal para disputar o Brasileirão, pelo menos não no comando do Fluminense. Assim não dá! Assim já deu!

Fonte: odia.ig.com.br
 

Ingrid Souza