CASTELÃO... DO GOVERNO? NA REALIDADE, NOSSA CASA... NOSSO LAR!

 

 

Em 1968, Aderaldo Castelo, na época, governador do estado do Ceará, implantou o projeto de criação de um estádio olímpico. Após pesquisas, sob a coordenação da FADEC (Federação de Assistência Desportiva do Estado do Ceará), por 400.000,00 cruzeiros, foi comprado da Santa Casa de Misericórdia, uma área de 25 hectares, localizado na Avenida Alberto Craveiro.

Ali daria inicio aos projetos, e seria construído o que hoje chamo de melhor lugar.

 

Fonte: www.fortalezanobre.com.br

 

O projeto foi criado pelos arquitetos: José Liberal de Castro, Gehard Ernst Borman, Reginaldo Mendes Rangel, Marcilio Dias de Luna e Ivan da Silva Britto.

Hugo Alcântara Mota foi o engenheiro da obra.

As obras duraram de 1969 à 1973.

Após a conclusão da construção, em homenagem ao idealizador do projeto, o estádio recebeu o nome do ex-governador, Plácido Aderaldo Castelo, abreviado por seus usuários, carinhosamente de Castelão.

Inaugurado em 11 de Novembro de 73, a primeira partida ficou por conta de Ceará x Fortaleza, principais times do estado, fizeram o já famoso Clássico Rei, mas ninguém balançou as redes nesta data, o placar do duelo, que contou com uns 70.000 espectadores terminou em 0 x 0.

 

(Crédito: Acervo O POVO)

 

O primeiro gol foi marcado uma semana depois da inauguração (18 de Novembro de 1973), pela 23º rodada, da primeira fase do Campeonato Brasileiro, por Erandyr Montenegro, artilheiro do Ceará na época, na vitória sobre o Vitória da Bahia por 1 x 0.

O Castelão também foi palco de grandes eventos, o maior deles, foi em Julho de 1980, quando o Papa João Paulo II participou das celebrações do Congresso Eucarístico Nacional, cerca de 120.000 pessoas compareceram a cerimônia, recorde de público até hoje.

 

 

Fonte: https://rotadosolce.blogspot.com.br

 

Também já passaram no Castelão, grandes nomes artísticos, tais como: Xuxa, Mamonas Assassinas, Paul McCartney, Elton John, Roberto Carlos, Beyoncé, Iron Maiden, Ivete Sangalo e etc...

E recebeu também jogos inesquecíveis, final da Copa do Brasil de 1994, Copa do Nordeste de 2015, foi palco de partidas internacionais, como a Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014, recebendo jogos inclusive da seleção Brasileira de futebol.

Inclusive, em Março de 2011, o estádio foi fechado oficialmente para reforma e entrar nos padrões FIFA, para receber os jogos da Copa de 2014. Reinaugurado em dezembro de 2012. O Castelão foi classificado como o "único estádio cujo ritmo da execução orçamentária está adequado".

Dentre os maiores públicos em partidas de futebol, recebidos no estádio, está no topo da lista o jogo entre Fortaleza x Juventude pela série de 2016, onde o leão foi eliminado, e a partida entre Ceará x Bahia, onde o Vovô consagrou-se campeão invicto da Copa do Nordeste de 2015. As partidas contaram com mais de 63.000 expectadores.

 

 

Fonte: Reprodução

 

A maior renda fica por conta de um jogo da série C em 2015, entre Fortaleza x Brasil de Pelotas, R$ 2.528.585,00 entraram no cofre do tricolor, na partida que garantiu o acesso do Xavante a série B de 2016.

 

Fonte: Reprodução

Após a reforma, o estádio passou a receber o conceito de Arena, sendo chamado a partir de então, de Arena Castelão, recebe jogos de Ceará, Fortaleza e Ferroviário.

Será palco em 2018, de grandes competições, Copa do Brasil, Série A do Brasileiro, Série B, Copa do Nordeste e Estadual…

 

Fonte: Reprodução

 

 

Eu, particularmente e carinhosamente, costumo chamar o gigante da boa vista, de lar, e sei que tem mais pessoas como eu por ai, terapia para muitos, que encontram ali, uma sensação de paz e alivio do mundo e de problemas.

Lugar das mais sinceras orações; das mais dolorosas lágrimas, dos sorrisos mais espontâneos.  

Lugar dos apaixonados, amantes, expectadores, visitas...

 

Meu lugar favorito... O lugar que eu sempre volto, independente de tudo...

 

Por: Priscylla Lima, amante do futebol e apaixonada pelo Ceará Sporting Club.