Cheirinho de taça? #PartiuBeiraRio!

 

Com uma vitória importante, um jogo morno e uma vantagem boa, seguimos firmes na luta da taça. No Beira Rio teremos um jogo difícil, mas sairemos bem dessa... Ninguém segura os porcos!

 

roger-guedes-do-palmeiras-tenta-vencer-a-marcacao-do-internacional-1478464095792_615x300.jpg

Foto: Uol Esportes


Com uma vitória simples e um resultado magro mas muito importante para a fase de mata-mata, o Palmeiras não entrou mostrando tudo o que tinha para mostrar, deixando a desejar em alguns pontos do jogo, mas não levar gol em casa nessa fase é considerável já que o Internacional em boa parte do tempo atacou, e segurar o placar foi indispensável.

 


PRIMEIRO TEMPO:

 

O comandante Cuca entrou com o mesmo time em que estreou o Brasileiro. Os primeiros minutos foram como se esperava, o verdão sufocou o Inter e era difícil para a equipe colorada dar mais de três passes entre si. Mas, o time gaúcho entrou em campo com a proposta de marcar atrás da bola, impedindo que nós conseguíssemos finalizar e estufar as redes. Eles queriam que não fizéssemos gol no início para depois, nos surpreenderem em contra ataques. O Palmeiras não conseguiu segurar a pressão por muito tempo e murchou, logo nos primeiros 10 minutos, Borja numa tentativa de defender, quase fez um gol contra que bateu no travessão, de rebote do Cirino, quase sofremos o primeiro gol. Depois de algumas chances falhas, o Palmeiras começou a sentir a pressão do Internacional que incomodava dentro da área. Nós não estávamos conseguindo impor nosso ritmo de jogo, nossa superioridade sumiu. Lá pelos 25 minutos, depois de chances perdidas pelos 2 times, parece que o Palmeiras se encontrou em campo e logo aos 29, saiu o gol do verdão, por Léo Ortiz, um gol contra mas se ele não o fizesse, Borja estava posicionado e com certeza marcaria.

 

Palmeiras-Borja-JF-Diorio-Estadao.jpg

Foto: Estadão


Depois desse gol, o jogo esfriou e só levamos perigo no final do primeiro tempo.

 

 

SEGUNDO TEMPO:

 

O segundo tempo foi morno, o Palmeiras teve várias chances de matar o jogo, inclusive em uma cabeçada de Borja e no lance de William que estava impedido. Quando o Palmeiras não errava, a bola ia direto para as mãos do goleiro colorado. Borja perdeu muitas oportunidades, ontem definitivamente não era a noite dele. Aos 13’ e aos 22’ minutos fizemos uma pressão no Inter, com belos contra ataques, mas finalizar se tornava complicado. Cuca resolveu então que iria testar o time (não faz isso com meu coração professor rs), Borja saiu para a entrada de Roger Guedes, Fabiano entrou no lugar de William e minutos depois, Erik assumiu a posição de Guerra.

 

Erik fazia o papel de centroavante, Roger pelo lado e Fabiano pelas laterais, nem parecia um jogo de mata-mata. Nossa última chance foi com uma jogada de Dudu, mas ele foi fominha demais, talvez inseguro com o Erik e acabou não conseguindo marcar o gol.

 

 

PROFESSOR CUCA:

 

O Palmeiras não foi o time dominante, nem ofensivo que queremos ver em campo, claro que não vai ser agora que veremos isso. O Cuca vem trabalhando o elenco, dando chances para Borja se adaptar (muito importante), nos dá confiança, acredito apenas que deveria tomar mais cuidado com a bola parada no setor de defesa, meio falho, faz meu coração ir parar na boca. Graças ao Prass que está ali para nos salvar, não levamos um gol. Nosso professor curioso como sempre, usou o Inter como um teste, colocando jogadores e testando posições, ainda que por pouco tempo, espero que não custe a classificação. Acredito que Cuca poderia utilizar Keno, Veiga ou Michel Bastos, que estão em uma ótima fase. A insistência em Roger Guedes me intriga, pois ele não vem mostrando bom futebol. As outras peças do elenco deveriam ter mais chances.  A atuação foi regular, e os destaques ao meu ver foram, Prass, Tchê Tchê, Mina e Guerra. Treinando finalizações, não tem erro essa classificação.

 

O Palmeiras agora volta a treinar para o Brasileirão, pois no próximo sábado (20), enfrenta a Chapecoense fora de casa. Depois volta a focar na classificação da Libertadores, nós não queremos ficar só no cheirinho né? Rsrsrs

 

 

Avante meu Palestra, estaremos contigo.

Por: Isabella Brignoli.