CLASSIFICADO E COM SONO!

 

 

Sim! Parece um pouco exagerado, mas é exatamente isso que esse jogo do Santos proporcionou aos seus torcedores: sono!

Depois  de vencer o Estudiantes (ARG), na Vila Belmiro no dia 24 e ficar mais próximo da classificação, o Peixe foi ao Uruguai enfrentar o Nacional, e bastava um empate para conquistar a vaga para a próxima fase da Copa Libertadores da América. A classificação veio, mas com um gosto não muito agradável e cheia de especulações.

O Santos já entrou em campo com a vaga assegurada, e, ao meu ver, essa "boa" notícia influenciou de forma negativa o grupo. É bem verdade que a equipe já vem enfrentando vários problemas com seu elenco limitado há algum tempo, e na noite desta terça-feira isso ficou um pouco mais evidente (se é que isso é possível). Os mesmos erros de passe, um time que não consegue marcar ou ficar com a bola e criar jogadas.

Como vem acontecendo há alguns jogos, o meio campo estava perdido e o ataque era insuficiente. O mesmo Santos apático daquele jogo contra o Botafogo-SP.

 



Foto: Miguel Rojo (AFP)

 


A falha foi coletiva, todo o time teve uma atuação ruim. Mas não podemos deixar de mencionar a garra e a vontade do nosso jovem atacante, talvez o único que realmente quis mostrar o que o Santos tem de melhor. Tanto que, para ser parado, teve que ser a base da violência.

Aos 28 minutos do segundo tempo, Rodrygo tentava se livrar da marcação da equipe adversária, mas sofreu falta de Fucile pelo lado esquerdo do campo. O Menino da Vila foi atendido ainda dentro de campo sentindo muitas dores e teve de ser substituído imediatamente.

Depois de sentir o tornozelo, Rodrygo mal conseguia caminhar. Com uma bolsa de gelo no local, o atacante do Peixe ficou desolado no banco de reservas até o término da partida. Ele ainda será avaliado.

 



BAIXAS:


Rodrygo preocupa e pode desfalcar o Peixe no jogo contra o Grêmio. Leo Cittadini, que recebeu dois cartões amarelos durante o jogo, mas, que por esquecimento do árbitro da partida, não foi expulso de campo, não enfrenta o Real Garcilaso. O volante foi comunicado quando já estava no vestiário. Renato deve voltar à equipe.
Por outro lado, Bruno Henrique, que cumpriu suspensão, pode voltar a atuar pela Libertadores.

O 1 a 0 ficou muito barato para o Santos, que fez uma das piores partidas na temporada. A verdade é que o elenco de 2018 é um time bipolar. Pode jogar muito bem e ao mesmo tempo jogar muito mal. O pior é que o torcedor quase nunca sabe o que esperar. Ou até sabe, a verdade é que sofremos muito fora de casa e em casa podemos pôr a culpa na falta de comprometimento da torcida.

O próximo compromisso é contra o Grêmio, por coincidência, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro onde com 3 pontos, o Peixe ocupa o 15º lugar. Pela Libertadores o próximo jogo é contra o Real Garcilaso, no dia 24 de maio. A partida está marcada para o Pacaembu, mas pode ser passada para a Vila Belmiro. Isso porque o Corinthians joga em São Paulo no mesmo dia.




Por Andra Jarcem