CLASSIFICADOS PELO AMOR

 

Fora de casa e com dois gols de Love, Corinthians vence o Montevideo Wanderers por 2x1 e se garante nas quartas de final da Sul-Americana

 

(Foto por Daniel Augusto JR./Agência Corinthians)

 

Consolidação é uma palavra que pode definir bem o momento alvinegro e também a partida de volta pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana disputada nesta quinta-feira (1), contra o Montevideo Wanderers, no Uruguai. A equipe de Fábio Carille vem em uma boa crescente e podemos dizer que também está conseguindo se firmar como conjunto, sem depender apenas de um ou outro jogador, ou de configurações específicas de time.

 

O Corinthians jogou bem e isso é inegável, independente do nível técnico do adversário. Os 11 escolhidos para iniciar a partida como titulares foram Cássio; Gil, Henrique; Fagner, Carlos Augusto; Gabriel, Matheus Jesus, Vital, Ramiro, Clayson; Vagner Love. Ainda que aos olhos de muitos, esse seja um time considerado misto e pareceria arriscado não entrar com “força total” em um jogo que custaria uma possível eliminação, boa parte dele venceu o Fortaleza no último domingo e tem mostrado serviço.

 

O que mais ficou nítido na partida desta quinta-feira, foi a evolução do meio de campo e ataque. O Corinthians, nos últimos tempos, vinha encontrando muita dificuldade para finalizar. O meio de campo parecia sempre perdido e, quando a bola chegava, as finalizações nunca eram bem feitas. Isso mudou. Pudemos ver um time muito mais sólido, confiante, com uma troca de passes mais eficiente, um meio de campo mais fluido e um ataque com boas finalizações. Das 18 feitas nos 90 minutos que ficou em campo contra o Montevideo Wanderers, 5 foram certeiras; um número bom se levarmos em conta o estilo característico de jogo alvinegro.

 

Apesar do volume bom de finalizações, os gols foram sair só no segundo tempo. Logo no primeiro minuto, Ramiro recebeu um bom lançamento de Clayson para chutar direto no gol. A bola desviou e bateu na trave, mas ele estava lá: Nosso artilheiro do amor pegou o rebote e empatou o placar. Há quem diga que Ramiro não errou o chute, e foi tudo uma jogada ensaiada com a trave para dar o gol ao companheiro.

 

(Foto por Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

 

Em um dia bom do meio de campo e do ataque, quem falhou, foi a defesa. Em um vacilo de Gabriel, que acabou jogando uma batata quente nas mãos de Cássio aos 5 do segundo tempo, o Timão tomou um gol que assustou e serviu de alerta. A boa parte é que a reação veio rápido. Aos 15, de novo, Clayson lançou para Ramiro dar o passe direto para Love fazer, de cabeça, o segundo.

 

Ainda que contra um adversário que não seja parâmetro, é importante testar o elenco e encontrar alternativas e principalmente vê-las sendo eficientes. Clayson fez uma belíssima partida, Vital teve boas chances, Jesus também se apresentou bem. São jogadores que certamente serão úteis nesse segundo semestre.

 

Classificado, o Corinthians enfrenta agora na Sul-Americana o Fluminense. Sem me iludir, mas sinto esse título como cada vez mais possível. Aguardemos.

 

O próximo jogo do Corinthians é sangue no olho e tapa na orelha: DOMINGO TEM DERBY, MEUS AMIGOS!

 

Por Victória Monteiro, maloqueira e sofredora, graças a Deus!