Com direito a expulsão, Corinthians é derrotado pela Ponte Preta

No jogo que abriu a vigésima segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o Timão ficou longe da vitória e tem sua estadia no G-4 colocada em risco.

O lento inicio de jogo no Moisés Lucarelli, em Campinas, não dava nem um pouco a entender o que seria a partida entre Ponte Preta e Corinthians. Com um jogo rasteiro e cheio de toques de ambas as equipes, a primeira chance de gol veio dos donos da casa só aos 10 minutos de partida com Roger, que chegou a ficar na cara do gol, mas desperdiçou a chance. Apesar da demora, o lance pareceu abrir a porteira para a equipe da Ponte Preta, que nos minutos seguintes deu uma canseira no goleiro do Timão fazendo Cássio se desdobrar para fechar a meta.

Aquele que pode ser considerado um dos momentos mais decisivos da partida, pelo menos para o Corinthians, aconteceu também no inicio do primeiro tempo, aos 18 minutos: Balbuena puxou a camisa de Roger na entrada da área e acabou sendo expulso. Para reforçar a defesa, Cristóvão Borges optou pela saída de Guilherme e entrada do zagueiro Pedro Henrique.

 

Balbuena Expulso Ponte Preta x Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)

Após a expulsão de Balbuena, o time sumiu! Foto: Globo Esporte

Daí em diante, foi só ladeira abaixo. Com uma equipe Corinthiana visivelmente fraca ofensivamente, mas jogando o esperado e o que vem sendo apresentado nas ultimas partidas, os maiores pecados vieram da defesa que deu espaço para o ataque pontepretano deitar e rolar. Sobrou para Cássio que acabou sendo quem mais trabalhou na partida.

Os gols da macaca que definiram o resultado vieram de Roger, aos 35 do primeiro tempo e de Clayson aos 5 do segundo.

É certo que a equipe mandante foi melhor em campo, não há o que questionar, mas muito disso se deve a ineficiência Corinthiana em campo. No jogo onde parte da torcida esperava ver mudanças com a incorporação de Cristian e Marlone ao time titular, viu-se uma equipe apática e sem fome de bola, mas que deu continuidade ao que vem fazendo nas últimas partidas disputadas. A defesa, que antes não vinha sendo vitima de tantas criticas, mereceu todos os deméritos pela partida apresentada. Talvez a expulsão de Balbuena, dada por critérios que variam de juiz para juiz e que teve muita contribuição do fator “dono da casa/visitante”, tenha contribuído para a desestabilização do setor. Apesar da expulsão, o jogador vem sendo um dos nomes fortes da equipe e segurando a defesa ao lado de Fagner.

O melhor setor Corinthiano, sem sombra de duvidas, segue sendo o meio de campo. Marquinhos Gabriel e até mesmo o reclamão Elias, justissimamente criticado por estar falando demais ultimamente, vem sendo peças importantes para a criação. Tudo isso se torna inútil quando paramos para avaliar a eficiência do ataque que vem sendo nula. A bola chega, falta quem finalize. Todas as esperanças seguem voltadas para Marlone que pouco pode mostrar na partida em que finalmente teve chances como titular, já que com um jogador a menos a palavra do dia foi defesa (mesmo não funcionando).

Para as próximas partidas o Corinthians ainda poderá contar com os recém-chegados Gustavo, atacante, vindo do Criciúma e o volante Jean, vindo do Paraná Clube.

Com o resultado da partida contra a Ponte Preta, o Corinthians permanece momentaneamente na terceira colocação, mas aguarda os resultados das outras equipes.

O próximo desafio é pela Copa do Brasil na quarta feira. O todo poderoso de Itaquera vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Fluminense em um jogo que não promete ser fácil. Se quiser passar de fase, Cristóvão Borges tem três dias para estabilizar a equipe e dar um sacode nos setores ofensivo e defensivo para afastar de vez a zica do Corinthians em mata-mata.

Apoio não vai faltar.

Vai, Corinthians!

Por Victória Monteiro – Maloqueira, sofredora graças a Deus!