Com raça, o Galo continua firme na liderança do Grupo 5 da Libertadores

Invicto no grupo 5, o Atlético aguentou a pressão do time chileno e sua torcida e firmou mais ainda sua liderança na noite de quinta-feira.

 

Apesar do placar não ter saído do 0-0, o Estádio Monumental foi palco de um grande jogo. Não houve muitas chances de gols como era esperado, mas quando as duas equipes criaram, foram boas chances. Robinho que viajou com a equipe, sequer foi relacionado, por causa de uma picada de um mosquito teve uma reação alérgica o que gerou febres no jogador. Mas para o alívio de todos, o médico do time, Doutor Rodrigo Lasmar já afirmou que não é dengue e nem doença do gênero.

 

Fotos: Bruno Cantini / Atlético

 

O JOGO

 

Galo não se mostrou intimidado pela pressão da torcida chilena, o time demonstrou confiança e com à entrada do Patric improvisado no lugar do Robinho, o time demonstrou maior recomposição defensiva, dominando assim o meio-campo.

 

Logo no início da partida, Váldes tocou para Tonso no campo de ataque, que errou o domínio e a bola voltou para o Galo. Logo em seguida, Atlético teve um escanteio cobrado por Cazares, mas o goleiro da equipe chilena deu um soco para afastar a bola.

 

Aproveitando bem o lado direito com Luan, Cazares e Marcos Rocha e a subida do meia do Colo Colo  Beausejour, o Atlético foi eficiente, porém faltou um pouco mais de capricho no último passe e o goleiro Villar defendeu.

 

O time chileno também mostrou qualidade, Paredes deu muito trabalho para os zagueiros atleticanos. Com as duas defesas bem colocadas, o ataque de ambas equipes pararam na mesma.

 

No segundo tempo, visando a vitória Diego Aguirre fez duas alterações, tirou Patric e Cazares colocando Dátolo e Hyuri.  O nível da partida subiu, as alterações no Atlético surtiram mais efeito, com a boa fase de Dátolo visível dentro de campo. 

 

Logo aos 2 minutos, Valdés fez jogada individual e chutou à direita do goleiro Victor. Depois de tomar um susto com Delgado, que invadiu a área  e chutou cruzado para fora, o time alvinegro respondeu com um chute de fora da área de Dátolo que foi defendido pelo goleiro Villar. Jogo bastante movimentado, Dátolo numa cobrança de falta colocada chutou a bola bem perto do gol do Colo Colo.

 

Aos 15 minutos, pra infelicidade de Dátolo ele sente dores e pede para ser substituído imediatamente, assim entra Jr Urso. O rendimento do Atlético caiu muito, sem um armador e com 3 volantes, a pressão do Colo Colo foi inevitável, o time mineiro tentava se defender de todas as formas, enquanto os chilenos atacavam, aproveitando a baixa do time. Paredes e Martin Rodríguez tiveram as melhores chances, mas pararam na "Muralha Alvinegra", Victor que neste jogo fez grandes defesas. 

 

Aos 39 minutos, Tonsio driblou Léo Silva e ficou cara à cara com Victor, mas bateu mal e mandou a bola para cima do gol.

 

O time atleticano que tanto almejou à vitória, respirou aliviado ao som do apito final e saiu de campo no Chile mais firme na liderança. Próximo jogo do Atlético e Colo Colo será quarta-feira no Estádio Independência, às 21:45 (Brasília).

 

FICHA TÉCNICA - COPA LIBERTADORES

COLO-COLO (CHI) 0 X 0 ATLÉTICO-MG

 

Local: Estádio Monumental, em Santiago (CHI)

 

Data-hora: 10/3/2016 – 21h45

 

Árbitro: Gery Vargas (Fifa-BOL)

 

Auxiliares: Juan P. Montaño (Fifa-BOL) e Wilson Arellano (Fifa-BOL)

 

Cartões amarelos: Valdés e Beausejour (COL); Rafael Carioca e Leandro Donizete (CAM).

 

COLO-COLO (CHI): Justo Villar; Gonzalo Fierro, Claudio Baeza, Barroso e Beausejour; Araya, Pavez e Valdés; Juan Delgado (Martín Rodríguez, 24'/2ºT), Paredes (Reina, 34'/2ºT) e Martín Tonso – Técnico: José Luis Sierra.

 

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Patric (Hyuri - Intervalo), Luan e Cazares (Dátolo- Intervalo - e depois Júnior Urso, 16'/2ºT); Lucas Pratto – Técnico: Diego Aguirre.

 

Eduarda Moreira