Com time alternativo, Sport enfrenta o Salgueiro pelo Pernambucano

Após estrear contra o Central goleando por 3 a 0, na Ilha do Retiro, o Sport disputa nesta quinta-feira (02), no Cornélio de Barros, às 21h30 (horário de Brasília), a segunda partida do hexagonal do título no Campeonato Pernambucano.

 


FOTO: WILLIAMS AGUIAR / SPORT CLUB DO RECIFE

 

Devido a maratona de jogos do Leão em um curto período de tempo, o técnico Daniel Paulista confirmou que o Sport jogará com um time misto. Além das mudanças, o treinador vai observar um novo esquema tático diante do Carcará. Enquanto o principal joga com dois zagueiros, linha de quatro atrás, o que atuará contra o Salgueiro terá três defensores e um desenho tático próximo ao 3-4-3.

A equipe que vai a campo deverá ser composta por: Agenor; Adryelson, Matheus Ferraz e Henríquez; Raul Prata, Neto Moura, Thallyson e Mansur; Marquinhos, Lenis e Paulo Henrique.

O técnico Daniel Paulista falou que os atletas foram escolhidos para a partida por questões físicas: “Nós optamos por colocar os jogadores que não foram utilizados agora para ganhar ritmo para que, no momento da decisão, todos estejam em ótimas condições para nos ajudar.”

 

O Salgueiro vem de uma vitória fora de casa sobre o Belo Jardim por 2 a 0 e deve ir a campo com a mesma escalação que venceu a última partida: Mondragon; Luiz Eduardo, Raniere, Rogério e Daniel; Rodolfo Potiguar, Toty, Moreilândia e Valdeir; William Lira e Dadá.

Há chances do lateral Marcos Tamandaré ficar no banco de reservas. Junto com o meia Elvis, Marcos ficou de fora das últimas partidas do Carcará por causa de lesão. Elvis segue fora da partida.

Mesmo em boa fase, o treinador Evandro Guimarães pede foco ao time e apoio a torcida: “O Sport é uma equipe grande e nós estamos esperando um grande jogo. Espero que nossa equipe responda bem, faça um bom jogo em casa e que a torcida compareça, apoie o time, que vai ser importante.”

A arbitragem da partida ficará por conta de Emerson Sobral, que terá as assistências de Clóvis Amaral e Marcelino Castro.


Por Beatriz Cunha