COMEMORAÇÃO GREMISTA EM DOSE DUPLA: PELA VITÓRIA, E POR BOLAÑOS.

O domingo de Carnaval foi agitado para os gremistas. A expectativa do torcedor para o domingo era acompanhar o desempenho do seu time na partida contra o Coritiba, na Arena do Grêmio, pela segunda rodada da Primeira Liga. Entretanto, os gremistas foram acordados com uma notícia surpreendente: Miller Bolaños é oficialmente jogador do Grêmio. O atacante de 25 anos, vindo do Emelec, chega como o principal reforço do Tricolor para a Libertadores da América.

A divulgação da contratação pegou todos de surpresa, pois ainda na sexta-feira (05), o diretor executivo de futebol do Grêmio, Rui Costa, afirmou em entrevista coletiva que pelo fato de um clube chinês estar interessado no atleta, o Tricolor se via impossibilitado de competir pela obtenção do jogador. Porém, Bolaños abriu mão da ida para o Oriente com receio de perder espaço na Seleção Equatoriana. Além disso, a possibilidade de disputar a Libertadores também agradava o atleta.

Imagem: Divulgação / Twitter Oficial Grêmio FBPA

Sendo assim, Rui e o advogado do Grêmio, Gabriel Vieira, foram ao Equador neste fim de semana e fecharam negócio com o Emelec. O Tricolor pagará US$ 5 milhões (R$ 19,4 milhões) por 70% dos direitos do atleta, com assinatura de contrato por três anos. Em termos de retrospecto do jogador, na temporada de 2015, Bolaños foi o 9° jogador que mais marcou gols em todo o mundo, com 41 conclusões. Esse fator, por si só, já deixa qualquer torcedor gremista empolgado. Mas, além disso, o jogador que já era monitorado pelo Grêmio desde dezembro, também é velocista, jogador de infiltração, tem bom desempenho nos chutes de média distância e, por vezes, já atuou como falso 9. Um perfil que parece combinar, e ao mesmo tempo, complementar o estilo de jogo do técnico Roger Machado. Com a chegada de Miller Bolaños, que foi destaque na Libertadores do ano passado, o Grêmio encerra seu ciclo de contratações para a fase de grupo da competição desse ano.

PRIMEIRA LIGA

Passada a euforia inicial da nova contratação, era a hora do torcedor voltar suas atenções para a segunda rodada da Primeira Liga. Como era de se esperar, Grêmio e Coritiba disputaram uma partida intensa, com boas chances de gols para ambos os lados em diversos momentos. No início da partida, o Tricolor, mandante da tarde, mostrou tentativas de propor o jogo, ao mesmo tempo em que o Coxa também tentava abrir o placar, principalmente nos contra-ataques. Mesmo com a elaboração de algumas jogadas de ataque, o gol do Grêmio, aos 21 minutos do primeiro tempo, foi originado por uma trapalhada da defesa adversária. Após uma tentativa de finalização gremista, a posse de bola ficou com o goleiro Wilson, que tocou para Amaral. Ao se ver pressionado por Luan, o volante do Coxa tentou recuar novamente para o goleiro, sem perceber que Douglas ainda estava na jogada. Ao interceptar, o camisa 10 tricolor teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes.

Após o deslize, a zaga do Coritiba parecia estar perdida em campo. Dessa forma, as chegadas do Grêmio aumentavam, mas o dono da casa não convertia as chances que criava. O desperdício ficou evidente aos 33 minutos, quando Éverton foi lançado sozinho e ficou de cara com o goleiro do Coxa, mas, ao tentar o drible, o atacante perdeu o ângulo e a chance de ampliar o placar. A partir daí, o time paranaense voltou a se encontrar em campo e a atacar o adversário. O lance mais emblemático de ataque do Coxa ficou por conta da “defesa de testa” que o zagueiro gremista Geromel realizou para evitar que o cabeceio de Juan fosse direto para o gol, uma vez que o goleiro Marcelo Grohe já estava fora da jogada. Encerrava-se o primeiro tempo com a vantagem Tricolor.

Imagem: Lucas Uebel / Divulgação

Na volta do intervalo, uma queda de luz em uma parte da Arena retardou o reinício da partida. Ao todo, foram 26 minutos de pausa até que a bola começasse a rolar no segundo tempo. Além do apagão no estádio, o time do Grêmio pareceu também ter se desligado na volta do intervalo. Com muitos erros de passe, o time de Porto Alegre começou a dar mais e mais chances de ataque para o Coritiba, que buscava o gol de empate a qualquer custo. Mesmo com a entrada de Fernandinho no lugar de Pedro Rocha, o Tricolor não conseguia desenvolver jogadas de uma forma natural, como fez nos últimos confrontos pelo Gauchão.

No que diz respeito a lances polêmicos, aos 32 minutos da etapa complementar, o zagueiro gremista Kadu perdeu a bola para Leandro dentro da grande área, que chutou para dentro das redes de Marcelo Grohe. Porém, a conversão foi anulada por condição de impedimento, em um lance extremamente duvidoso. O técnico Roger ainda optaria pela substituição de Maicon por Edinho, e pela entrada de Moisés no lugar de Wallace, que saiu de campo reclamando de dores no joelho direito. Com a mudança no meio-campo, o Tricolor tomou um pouco de fôlego e voltou a atacar, mas não o suficiente para ampliar a vantagem. A partida ficou mesmo no 1 a 0 para o mandante da rodada.

Com a vitória, o Grêmio assume a liderança do Grupo B da Pimeira Liga, com quatro pontos. Seu próximo compromisso pela competição está marcado para o dia 6 de março em casa, no Grenal que também terá validade para o Campeonato Gaúcho.

Aos olhos de seu treinador, o Grêmio deixou de jogar o “seu jogo” na tarde desse domingo. Segundo Roger, ao marcar de forma adiantada, o Coritiba impedia a aproximação dos setores do time gremista, que por vezes teve que tentar jogadas por ligação direta. Além de não funcionar plenamente, essa opção de transição deixava seu sistema defensivo ainda mais vulnerável. O técnico elogiou a organização do Coritiba, e considerou a partida um jogo razoável, com um bom resultado.

O próximo compromisso do Tricolor é na próxima quarta-feira (10), às 21h45 (horário de Brasília), contra o Veranópolis, pela 3ª rodada do Campeonato Gaúcho. O treinador gremista não descarta a possibilidade de pôr em campo uma equipe alternativa, visto que na sexta-feira seu time já terá outro jogo. Ao que tudo indica, essa semana será intensa para o Tricolor, tanto na questão das partidas quando no que diz respeito aos preparativos para a estreia na Libertadores. O domingo agitado no Tricolor pode ser considerado uma amostra do que vem por aí.

 

Cíntia Menzomo