CONEXÃO CAPITAL

 

Foto: Zé Tramontin

Na noite desta quinta-feira (24), o fantasma viajará para o  interior paranaense, isso mesmo, ninguém entendeu errado. O Operário Ferroviário Esporte Clube vai a Curitiba enfrentar o time mais velho e tradicional do estado, no Couto Pereira, às 21h30, a partida valerá aqueles típicos 3 pontinhos e para os dois clubes a vitória dará aquela aumentada nas chances de subir.

Você deve estar se perguntando: Como assim estão indo para o interior? então estou aqui para responder as perguntas de vocês, meus amáveis leitores. De quarta-feira até sábado Ponta Grossa será a capital do Paraná e por obséquio, sede do governo,  portanto, a torcida terá que deixar alguns cantos de lado quando for a cidade no 1° planalto paranaense.

Falando em torcida, o ingresso para a torcida local custará 5 reais, enquanto a torcida visitante terá de pagar 145 reais a mais. Essa história de "vingança" por nossos preços serem deste patamar foi no mínimo uma "infantilidade" para um time com a grandeza do Coritiba, mas estaremos presentes para representar o alvinegro de qualquer jeito. A caravana da torcida trem fantasma custará 35 reais, então, o preço de tudo acabou saindo mais caro do que a viagem para Londrina, esperamos pelo menos conseguir ver o jogo.

O alvinegro vem em uma sequência não tão ruim, tendo vencido o Londrina, empatado com CRB e vencido o São Bento, mas o alviverde também segue em uma ótima campanha, ganhando 3 dos últimos 4 jogos e empatando na última rodada com o Vila Nova. No quesito classificação os times não estão tão longe assim, o Coxa está com 47 pontos em 4° lugar com um jogo a menos e o Fantasma está em 9° com 43 faltando apenas 2 pontinhos para fugir do rebaixamento de vez.

Clássico?

Mesmo alguns e outros afirmando não ser um clássico, eu e muitas pessoas consideramos Operário e Coritiba um dos maiores clássicos do futebol paranaense. Os dois são os clubes que se enfrentam há mais tempo no estado, tendo como fundação 1909 (Coritiba) e 1912 (Operário), até outros times "nascerem" estes eram os maiores representantes do estado e hoje em dia, 107 anos depois, continuam sendo.

O próprio meia do alviverde, Alano, já nos afirmou na última coletiva: Operário e Coritiba é um clássico, pois não são só os pontos que valem, é toda uma história que está em campo

Na coletiva o meia disse: “Dizem que é não é clássico, mas para nós aqui sempre é. É um confronto estadual, claro que mexe. Quando a gente foi jogar lá, foi difícil. A equipe do Operário é uma equipe muito competitiva, muita qualificada, a gente espera fazer um bom jogo aqui e igualar a competitividade com eles, que a gente sofreu bastante lá com isso”

O que esperar do fantasma?

Foto: Zé Tramontin

Raça e muita garra é o que esperamos, dos jogos contra times paranaenses só perdemos para o Paraná em uma fase "não tão boa", mas aos poucos vamos nos acertando e talvez estamos "Rumo ao acesso".

Não tem como definir uma equipe titular pois Gerson tem muitas opções e vem reverzando vários jogadores, mas temos nossas peças "padrões". Podemos contar com certeza com Rodrigo Viana, Mailton , Felipe, Edson Borges, Índio, Cleyton, Marcelo e o camisa 9, Lucas Batatinha.

Foto: Zé Tramontin

Com o nome Lucas Batatinha me vem a lembrança que até pouco tempo corríamos  atrás de um camisa 9 quando não sabíamos que a gente tinha a opção perfeita no banco, e agora o prata da casa vem fazendo seu papel com muito sucesso.

 

Partiu interior?

 

Não são 90 minutos! É uma vida inteira!

 

Por Maria Luiza Rios