Copa do Brasil: Obrigação ou Paixão? Eu fico com os dois!

Copa do Brasil 2012/Vavel.com

Que Palmeirense não quer ganhar a Copa do Brasil? Eu não conheço nenhum. Mas apesar de todos estarem unidos num só desejo, há muitas diferenças no meio da torcida mais linda do mundo! Pudera! Somos muitos! Somos milhares! E cada um ama o Palmeiras do seu jeito.

Muito se falou sobre o protesto da torcida organizada, que diante das derrotas consecutivas no campeonato brasileiro, gritou em alto e bom tom: "Não é mole não, Copa do Brasil, não é mais que obrigação", na mesma semana, um blogueiro palmeirense fez frente a isso publicando um texto em que dizia: "Tudo que fazemos por obrigação vira um peso, é ruim, temos que pedir paixão dos jogadores..."

Depois de refletir, cheguei à conclusão que não dá pra escolher entre essas duas coisas. Ambas, bem equilibradas, são ingredientes fundamentais no futebol. Porque o Palmeiras ganhou seu último título em 2012 e é totalmente compreensível que a torcida esteja sedenta por uma conquista, mas se isso for exigido, sem a preocupação com outros fatores, como a paixão por construir a nossa forma de jogar, teremos um problema.

Durante esse ano, escutei muitos amigos criticarem o trabalho da diretoria, que optou por sanear o rombo nos cofres do clube, deixado pelas gestões anteriores, chegando, para minha surpresa, a nos comparar ao arquirival: "preferia estar com as contas atrasadas, mas ganhar títulos..."

Porém o que faz o tão odiado time ganhar títulos, tem um motivo! E nada tem a ver com imediatismo. O que esses torcedores não lembram, é que o nosso rival amargou um caminho bem difícil, antes da última conquista. Saiu da fase pré-Libertadores, perdendo de forma vergonhosa para um time que ninguém tinha ouvido falar, perdeu vários jogos importantes e mais recentemente, foi eliminado três vezes, isso mesmo! Três vezes no mesmo ano! Libertadores, novamente para um time sem nenhuma expressão, Paulistão e Copa do Brasil. Mas apesar de toda a humilhação que viveram, eles não mudaram de técnico, nem tão pouco mudaram a base de formação do time. Não ficaram leiloando seus jogadores e nem fazendo especulações a cada semana, não, ao contrário disso, trabalharam o entrosamento e uma forma própria de jogar, para enfim, conquistar o Brasileirão.

Títulos não vem de graça! Nem de um dia para o outro!

Então eu não posso concordar com essa parte da torcida, que joga tudo no lixo a qualquer derrota do Palmeiras, esquecendo-se  que o seu time acabou de subir da série B e de contratar técnico e jogadores para formar um elenco! Há muita instabildade e muito o que construir.

Se temos que infelizmente tirar o chapéu para o adversário, que seja por isso: a estabilidade que conseguiram manter e que se expressou dentro de campo.

Depois de tantas dificuldades, o Verdão precisa reconstruir a sua cara! Impor o seu jeito de jogar! Se o nosso grito exigindo obrigação dos jogadores, não vier junto com a paixão incondicional, que nos dá a capacidade de entender que a nossa grandeza está além do momento, podemos até ganhar essa Copa do Brasil, mas será ilusório, como em 2012. Se não houver constância, estaremos sempre voltando à estaca zero, sempre recomeçando.

Nossa obrigação não deve ser apenas de ganhar um título, mas de construir um Palmeiras constante e forte que permaneça ganhando.

Um time onde os jogadores entendam que vestem uma camisa de peso, cheia de paixão!