CORINTHIANS VIVE CLIMA DE INCERTEZA NO EQUADOR

 

Na busca do bicampeonato Corinthians se vê impossibilitado de treinar, devido a onda de protestos

Foto: Meu Timão

 

De olho no título da Libertadores Feminina, o Corinthians se programou com antecedência para iniciar a preparação para o torneio, visando minimizar os efeitos da altitude equatoriana. O que o clube e nossas atletas não esperavam, é a terrível crise política que assola o Equador nos últimos dias.

Nossa delegação desembarcou em Quito no domingo, mas só conseguiu realizar um treino até agora. O mais assustador, é que a polícia local chegou a proibir a saída das atletas do hotel, como medida de segurança..

"Chegamos no domingo e a situação no país é realmente complicada. Foi decretado o estado de exceção e na segunda-feira o governo anunciou a troca de sua sede para Guayaquil. Nas ruas, são muitos protestos, alguns deles com conflitos e violência", relatou o técnico corinthiano, Arthur Elias.

Para a competição a grande novidade  é a recém chegada Moniquinha, contratada exclusivamente para a Libertadores. Além disso, o time conta com jogadoras que atuam pela seleção brasileira. São elas: Lelê, Erika, Tamires e Victória.

Numeração e atletas que disputarão o torneio. Foto: Corinthians Feminino

 

"Nossa preparação, de um modo geral, é a mesma que trabalhamos ao longo do ano todo. Temos tido muito sucesso, jogado um grande futebol, e eu estou bastante satisfeito até aqui. Agora, é uma questão de nos adaptar aos diferentes estilos de jogo que vamos enfrentar. Temos estudado bastante as equipes adversárias para encaixar nosso padrão de futebol”, declarou o treinador.

Nossas guerreiras estão no grupo C e estreiam no sábado, às 19hrs contra o Clube Ñañas. Na sequência as alvinegras enfrentarão o América de Cali, no dia 15 e fecham a participação diante do Libertad Limpeño dia 18. Todos os jogos serão às 19hrs.

Infelizmente o torneio não terá transmissão no Brasil; a única opção é acompanhar pelo Danz.

 

Por Mariana Alves