CORONA 1 X 0 ATHLETIBA

 

O AthleTIBA de número 380 será com portões fechados, e o torcedor alviverde terá que torcer pela TV para que a vitória venha!

 

Foto: Arquivo SporTV

 

Domingo (15), 16h, Couto Pereira. Alviverdes e rubro-negros teriam um compromisso importante nesta data e horário: O primeiro AthleTIBA de 2020. A partida será válida pela 11º e última rodada da primeira fase do Campeonato Paranaense. Seria o dia em que todos os caminhos levariam ao Alto da Glória. SERIA...

Acontece que, em decorrência ao surto do Coronavírus pelo mundo e após a confirmação de vários casos no Brasil (inclusive em Curitiba), a Federação Paranaense de Futebol determinou, nesta sexta-feira (13), que a rodada ocorra com portões fechados, ou seja, não teremos torcida presente no estádio, tanto no Couto Pereira quanto nos outros palcos das outras partidas da rodada. O jogo que mais preocupava era justamente o clássico, devido à grande movimentação das duas torcidas. A do CAP já havia, inclusive, esgotado a sua carga de ingressos em menos de um dia. Já a torcida alviverde se movimentada para comprar o seu para o duelo, além de contar com a presença de, pelo menos, 20 mil sócios. A promessa era de casa cheia, de uma festa linda para o primeiro embate entre os maiores clubes do estado.

Nesta, o Corona venceu. Mas não deixaremos esse maldito vírus nos vencer. Dica da colunista que vos escreve: previna-se e siga as recomendações básicas dos órgãos de saúde.

Voltamos ao que importa, o clássico. A partida em si não tem uma importância elevada em termos de resultado, já que as duas equipes se classificaram antecipadamente para as quartas de final do campeonato. Entretanto, o duelo, além de valer a liderança da primeira fase, tem todo um histórico envolvido, afinal é o maior clássico do Paraná. Coritiba e Athletico protagonizam uma das rivalidades mais acirradas do país, o que torna o confronto mais interessante.

O Verdão atualmente ocupa a segunda colocação com 21 pontos. Caso vença a partida, chega aos 24 e ultrapassa o rival, que tem 22, e encerra a primeira fase na liderança. Já se o CAP vencer, alcança 25 pontos e se firma na primeira posição. Lembrando que a equipe que fizer maior pontuação, terá vantagens de mando de campo nas partidas mata-mata das próximas fases.

O jogo marcará também o retorno do Coxa ao Alto da Glória. A equipe alviverde não joga no Couto desde 21 de fevereiro, quando venceu o Cianorte por 2x0. Aliás, um dado importante: O Verdão está invicto em casa neste ano de 2020. As duas derrotas sofridas até então foram longe de seus domínios (Manaus e Cascavel, respectivamente). Invencibilidade que dura quase 06 meses: a última derrota no Major foi dia 21/09, contra o CRB, ainda pela “finada” série B. Uma pena que não será desta vez que teremos o reencontro torcida x jogadores...

Outra informação, mas a nível de curiosidade, é a ampla vantagem que o Verdão tem sob o rival em confrontos diretos: em 379 partidas disputadas até então, foram 146 vitórias alviverdes contra 119 triunfos rubro negros. 114 resultados foram de igualdades no placar.

Dados, estatísticas, vantagens... tudo isso cai por terra a partir do apito inicial da arbitragem, às 16h deste domingo. Assim como as taças e recém conquistas do rival... Mas tudo isso acaba dentro de campo. Em clássicos, não existe favoritismo. Nem a predominância alviverde nos confrontos e nem os canecos conquistados recentemente pelo time “do tio Pet” adentram as quatro linhas. O que valerá será a vontade, raça e disposição dos jogadores que protagonizarão (mesmo sem público presente), o duelo mais eletrizante do Paraná.

Para esta partida, o técnico Eduardo Barroca deverá contar com alguns retornos, como do atacante Sassá e do meia Gabriel. Os dois estão liberados pelo departamento médico e deverão começar no banco de reservas. O treinador fez mistério na escalação, mas deverá fazer algumas alterações na zaga, escalando Sabino no lugar de Rafael Lima. O volante Matheus Galdezani também deverá iniciar a partida, já que Renê Júnior ainda não está apto a jogar. O atacante Robson também permanece no DM e não jogará o clássico.

 

Jogadores se preparam para o duelo contra o rival. Rafinha (foto), é um dos mais experientes do time e do confronto AthleTIBA. Foto: Coritiba Oficial

 

Uma provável equipe que poderá ir à campo: Muralha, Patrick Vieira (Yan Couto), Sabino, Rhodolfo e Willian Matheus; Matheus Sales, Matheus Galdezani, Giovanni Augusto; Rafinha, Igor Jesus (Wanderley) e Welissol.

Já o rival deverá jogar com a equipe aspirante. Para o volante Matheus Sales, em entrevista coletiva realizada durante a semana, isso é o de menos:

 

“Se eles vão colocar o time alternativo ou não, Não temos nada a ver com isso. Nós temos que trabalhar bem para vencer o jogo”, disse (fonte: Tribuna do Paraná).

 

ESSE É O ESPÍRITO, MITO SALES! PRA CIMA DELES VERDÃO!!

 

FICHA TÉCNICA:

Campeonato Paranaense – 11ª rodada

Coritiba x Athletico Paranaense

Data: 15/03/2020

Horário: 16h

Local: Estádio Couto Pereira

Transmissão: DAZN

Arbitragem: José Mendonça da Silva Jr; Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn (assistentes); Murilo Ugolini Klein (quarto árbitro).

 

Por Viviane Mendes, Coxa doida de coração.

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna, não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.