"Dá-lhe alegria, alegria no coração! Daria a vida inteira pra ser campeão! A taça Libertadores: obsessão! Tem que jogar com a alma e o coração..."

O Palmeiras estreia hoje à noite na Libertadores da América, levando na bagagem, o coração de todos os torcedores! O Uruguai amanheceu pintado de verde e branco para anunciar que o Gigante voltou!

Imagem: www.turiassu1840.com.br

A Copa Libertadores da América é a mais importante competição de futebol, disputada entre os times da América do Sul. Organizada pela CONMEBOL, sua primeira edição foi em 1960 e se chamava Copa dos Campeões da América.

Entre outros elementos que fazem a competição ser de grande valor para o futebol, está o fato de que o campeão do torneio enfrenta o campeão da versão européia, a Liga dos Campeões da Europa, na Copa Intercontinental, o Mundial, como é conhecida.

O Palmeiras tem um histórico tradicional e muito positivo na disputa da Libertadores. Participou da competição quinze vezes, sendo que em quatro, foi finalista (1961, 1968, 1999 e 2000). Na bagagem, o mais importante: um título! Em 1999, o Verdão conquistou a taça Libertadores da América, ganhando do Deportivo Cali da Colômbia, numa disputa de pênaltis inesquecível, dentro do saudoso Parque Antártica.

A edição de 2016 marca o retorno do Glorioso Alviverde Imponente aos campos sul-americanos, após três anos de ausência. O time amargou um longo período de reconstrução, onde não era possível nem sonhar com a disputa, e por isso a noite desta terça-feira representa muito para o clube e sua torcida apaixonada.

Em sua última participação e com um elenco frágil e muito questionado, o Verdão ainda conseguiu chegar às oitavas de final. Apesar das inúmeras deficiências táticas, o elenco mostrava muita raça em cada jogo, o que, juntamente com o apoio incondicional da torcida, empurrou o time para além daquilo que se imaginava.

Mas num jogo que nenhum Palmeirense gosta de lembrar, o Palmeiras, deixa escapar a classificação para as quartas de final. E a cena não podia ser pior: a derrota para o time do Tijuana aconteceu dentro do Pacaembu lotado, com a torcida dando um show à parte e um time que tinha conseguido empolgar, com uma boa campanha, apesar das limitações.

Sim! O Verdão chegava àquela noite, tendo conseguido o mais difícil, empatar o primeiro jogo, no México, mesmo com um time que era considerado azarão. Missão quase impossível, dizem os analistas do futebol, entre outras coisas, pelo conhecido desgaste que os jogadores sofrem no acesso à Cidade do México.

Mas o sonho de avançar na competição esbarrou numa falha grotesca do então goleiro Bruno, que não conseguiu pegar o chute fraco do jogador Riascos, aos 26 minutos do primeiro tempo. Para o desespero geral, a torcida assistiu a bola deslizar devagar por entre as mãos do goleiro e entrar certeira no gol palmeirense. O time, claramente desestabilizado, não conseguiu reverter o placar. O Palmeiras era eliminado em casa. A noite de festa deu lugar à tristeza.

O torcedor do Verdão, conhecido por ser exigente, não quer apenas voltar a disputar a Libertadores todo ano, mas quer ver o seu time conquistar mais um título na competição e por isso, não tem poupado críticas a Marcelo Oliveira, em virtude dos recentes resultados negativos no Paulistão. Mas o professor parece não se abalar com os rumores de que a torcida pede a sua saída e diz acreditar completamente no time que escalou para esse primeiro jogo contra o River Plate (URU). Ao ser entrevistado recentemente, o técnico afirmou que entende a cobrança da torcida, mas é firme em dizer: "Não sou campeão por acaso”.

Para esse primeiro confronto foram convocados vinte jogadores, que embarcaram ontem para a cidade de Montevidéu, capital do Uruguai. Os goleiros: Fernando Prass e Vagner, os laterais: Lucas, Zé Roberto e Egídio, os zagueiros: Vitor Hugo, Roger Carvalho e Thiago Martins, os volantes: Arouca, Jean, Thiago Santos e Matheus Sales, os meias: Robinho e Allione e os atacantes: Dudu, Lucas Barrios, Rafael Marques, Alecsandro, Gabriel Jesus e Erik.

Os jogadores que haviam sido poupados para o jogo contra o Linense voltam com força total, e o clima é de muita confiança. O atacante Lucas Barrios, experiente na competição, disparou, ao ser questionado: "Estamos prontos". É com esse espírito que o time vai em busca da vitória.

A lembrança da noite triste de 13 de Maio de 2013, hoje, dará lugar a um só sentimento: a alegria pelo retorno ao lugar de onde o Palmeiras nunca deveria ter saído. Um time grande, que carrega o peso de sua camisa gloriosa, tem obrigação de estar presente numa das competições mais importantes do mundo e brigar pela tão sonhada taça.

Os torcedores não são só conhecidos pela sua exigência, mas principalmente pelo fanatismo de sua paixão em verde e branco. Hoje eles estarão presentes no estádio uruguaio, nos bares ou em casa, mas principalmente, cada torcedor palmeirense estará dentro de campo! Com o coração batendo na ponta da chuteira! E alma cantando em uma só voz: "Ôoo Vamos ganhar Porcoooo", para que o mundo inteiro saiba que o gigante voltou.

 

Alê Moitas