De campeão brasileiro a mero coadjuvante

Em menos de um ano, Corinthians vai do céu ao inferno e vive seu pior momento nos últimos cinco anos. Mesmo assim, Fiel torcedor, diga a quem quiser ouvir: AQUI É CORINTHIANS!

 

Alegria de pobre dura pouco, já dizia minha mãe e parece que a vida dura e de sofrimento do torcedor alvinegro, voltou. Nos últimos 5 anos o torcedor Corinthiano, viveu seu paraíso astral, com glórias atrás de glórias, mas sob o comando de Roberto de Andrade, o que o torcedor tem comemorado mesmo é a permanência de algum jogador.

A chamada “geração 2012”, menininhos engomadinhos e de camisa laranja, não sabem um terço da história do clube e muitos só passaram a ostentar o pavilhão alvinegro, depois da inédita conquista da Libertadores. Com a má fase do time, que de forma seguida conquistou uma Libertadores, uma Recopa, um Mundial, um Paulista, dois Brasileiros e seu tão almejado estádio, nos deparamos com uma evasão de público, que de uma média de 31 mil corinthianos na Arena, hoje pena para atingir 18 mil.

 

O público na Arena, novamente esteve abaixo da média. Foto: Globo Esporte

 

O elenco é limitado e em 2016, três treinadores já quebraram a cabeça para escalar o time titular. Peças chaves, juntaram suas trouxas e partiram para o oriente, de modo a encher ainda mais os bolsos, enquanto o torcedor, permanecia esperando um grande reforço. Aqui cabe mais um velho ditado: espera sentado que de pé cansa! Sim , Fiel torcedor, sente e reze, porque nosso presidente, já bradou aos quatro ventos que não trará jogadores badalados.  

Por falar em Roberto, todos que me acompanham sabem o quanto sou critica a gestão dele. Roberto, fala muito, gosta de botar o pau na mesa e dizer que faz e acontece, mas na hora H, novamente o torcedor fica à míngua, vendo o mandatário pedir paciência.

Insatisfeito o torcedor protesta, cobra e recebe de troco, novamente o pedido de paciência. Mas o que nos angustia é ver nosso estádio ser novamente fatiado e a dívida, aumentar exponencialmente, é ver jogadores medianos baterem cabeça em campo e mesmo com um jogador a mais, não obter vantagem e por consequência a vitória. O que nos faz coçar a cabeça, respirar fundo e soltar aquele “ehhh Corinthians” é saber que mesmo com G6, o clube anda às duras penas no Brasileirão com uma campanha digna de Z4.

 

Protestos realizados hoje, no centro de treinamento. Foto: Globo Esporte.

 

Como muitos leitores me disseram, nem mesmo se fosse G10, o Corinthians se classificaria para a competição continental. O fraco elenco, limitado por natureza, agora tem de jogar contra 14. 5 jogos, com dezenas de erros que custuram o resultado final, casando justamente com declarações polêmicas do presidente do Corinthians, contra CBF.

As torcidas organizadas do clube, têm sido perseguidas pelo poder público, com acusações a cada dia mais ridículas, que vão do uso de armas ( facas e espetos de churrasco, acredite se quiser) à saga dos sinalizadores e do uso de material com seus brasões. Enquanto isso, ninguém pune o vice-presidente do clube, que está atolado até o último fio de cabelo, de denúncias…

 

Até o fim! Foto: Reprodução

 

A fase não é boa, e a sequência de resultados negativos é pior ainda. Mas, são nos piores momentos, que separamos a “geração 2012”, dos  velhos torcedores de guerra…

Cantamos sempre, que pelo Corinthians iremos até o fim, que torcemos com a alma e com coração e por isso, nunca iremos abandonar o Timão. Cantamos a plenos pulmões, permitimos que o Corinthians dite nosso ritmo, nosso humor e nada vai nos fazer parar. É quando a bola teima em não entrar, quando o placar teima em ser adverso, que nosso Corinthianismo cresce e se fortalece..

Após as derrotas ou quando todos duvidam e fazem chacota é que ganhamos ânimo, pegamos a camisa que há anos está ao nosso lado e saímos de peito arqueado, para dizer a quem quiser ouvir: AQUI É CORINTHIANS!


Por Mariana Alves. Pelo Corinthians, com muito Amor, até o fim!