De novo, Flamengo?

 

 

Confesso que está repetitivo fazer pós jogo, pena que é no lado ruim da força. Mais uma derrota, mais uma péssima atuação de um elenco de luxo que só serve de vitrine, mas que já está fazendo passar vergonha por não conseguir provar em campo o seu valor, mesmo que só o de mercado. O tão prometido empenho não veio, a grande expectativa só nos frustra a cada jogo. Que alívio o campeonato estar no finalzinho, porque há uma sensação de que a gente estaria brigando por algo pior.

 

 

Foto: Guilherme Artigas - FotoArena - Estadão Conteúdo

 

 

O Clube de Regatas do Flamengo não consegue se impor nem por quem está lá em cima – ok, isso seria o esperado - mas nem por quem está lá embaixo. Ontem com esse time badalado, conseguimos perder no Couto Pereira, algo que não acontecia desde 2012. Não quero desmerecer o Coritiba, que fez a sua parte e deixou sua torcida comemorar. Na verdade, quero deixar minha indignação com um elenco milionário, com alto potencial que não consegue ganhar de um time que quer se livrar de vez da zona de rebaixamento, afinal há uma certa discrepância na qualidade técnica, mas que só fica no papel.

 

PRIMEIRO TEMPO

 

O Flamengo até começou tentando, e já no primeiro lance se viu quase chegando ao gol, com uma jogada de Diego que prendeu a bola na esquerda e tocou para Renê que achou Everton Ribeiro. Ele bateu de primeira, mas Wilson conseguiu tirar.

 

 

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

 

 

Aos três minutos, foi a vez do Coritiba ter sua chance e aproveitou abrindo o placar com Cléber Reis, que recebeu na cabeça vencendo Juan, na cobrança de falta de Carleto. Depois disso, o rubro-negro mal criou alguma jogada de perigo, e levou susto apenas mais duas ou três vezes, com Pará, Éverton Ribeiro e Everton, que saiu machucado ainda nessa etapa. Ele foi substituído por Felipe Vizeu. O jogo ficou mais do mesmo: Flamengo com posse de bola sem conseguir aproveitar.

 

SEGUNDO TEMPO

 

A segunda etapa começou com lambança de Rhodolfo na nossa área. Mais uma vez, não houve mudança no ritmo do jogo. Os visitantes apesar de manterem a bola consigo, não conseguiram impor sua “autoridade”. Os mandantes tiveram mais chances, mas o jogo continuou morno. Vinícius Júnior entrou no lugar de Márcio Araújo (sério que ele foi titular) e Geuvânio no lugar de Diego, mas nada surtiu efeito. Vimos um Rueda perdido sem muito o que fazer e já adiantando, terá ainda mais problemas para escalar, visto que aumentou o número de desfalques para a próxima partida e ainda tem jogo da Sul-Americana na terça.

 

SALDO DO JOGO

 

Essa partida além de ser nossa terceira derrota em quatro jogos, nos deixou ainda mais temerosos com a Sul-Americana e o Brasileiro. Era melhor ter dito que estavam focando no outro torneio, ou poupado jogadores, porque está feio assistir uma equipe em campo sem vida. Rueda assim que chegou, disse que iria trazer de volta o DNA do Flamengo, espero que isso signifique levantar a taça inédita da Sula, porque o resto não deu e nem está dando certo. Boa sorte Rueda, Flamengo e para nós torcedores que apoiamos esse time sem vergonha!

 

 

Paula Barcellos