De virada e com gol contra, SP perde para o São Bernardo no Pacaembu.

Na tarde desse sábado (05), o São Paulo enfrentou o São Bernardo no Pacaembu, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista, em busca de mais uma vitória, antes do tão aguardado jogo contra o River Plate, na próxima quinta-feira (10), pela Libertadores.

(Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Mas, quando a fase não é boa, não há “santo” que dê jeito...

Logo no início da partida, aos 3 minutos, Carlinhos sofreu um pênalti, que foi cobrado e desperdiçado por Calleri. O atacante está amargando um jejum de 8 jogos sem marcar, após estrear pelo São Paulo balançando as redes 3 vezes, em seus dois primeiros jogos.

Em seguida, o São Bernardo assustou o Tricolor duas vezes, mas o zagueiro uruguaio Diego Lugano foi bom o suficiente para evitar que as finalizações dessem certo.

Jogando mal, mas buscando o gol, o São Paulo abriu o placar aos 28 minutos, com Paulo Henrique Ganso, que dominou a bola fora da área e chutou de canhota, de forma precisa na rede de Luiz Daniel.

(Foto: Fernando Dantas / Gazeta Press)

A cereja do bolo de uma partida especial para Ganso, que completou seu 200º jogo com o manto sagrado, e um alívio para os são-paulinos presentes no Pacaembu, que puderam comemorar a vitória parcial do Tricolor do Morumbi. Lembrando que nesse jogo as torcedoras do São Paulo puderam entrar de graça, em uma ação por conta do Dia Internacional da Mulher, no próximo dia 8.

Ocupando a lanterna da chave, o São Bernardo voltou para a etapa complementar com o objetivo de empatar o jogo, o que não demorou para acontecer.

Com mais agressividade na marcação, e aproveitando bem os contra-ataques, a equipe do técnico Sérgio Soares passou a ter o domínio da partida e assustou a defesa são-paulina, conseguindo o gol de empate aos 23 minutos, após Tatá chutar cruzado para o gol, e um desvio atrapalhar o goleiro Denis. Bauza sacou Mena e Thiago Mendes para as entradas de Rogério e Alan Kardec, mas em seguida, aos 31, Jean Carlos recebeu passe de Henan e marcou o tento da virada, após mais uma falha do sistema defensivo tricolor.

O terceiro gol foi mera infelicidade. Aos 46, nos acréscimos, Tatá fez um cruzamento, e Bruno, ao tentar afastar a bola, acabou tocando para a rede de Denis, que nada pôde fazer.

Fim de jogo, e uma péssima partida antes do principal compromisso do Tricolor durante a semana. A torcida, é claro, não deixou barato e mais uma vez vaiou o time, que ficou irreconhecível no segundo tempo do confronto.

(Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press) 

A equipe de Bauza, pelo Campeonato Paulista, na próxima rodada fará o clássico contra o Palmeiras, no domingo (13), às 16h (Brasília). A partida seria realizada no Morumbi, mas ao que tudo indica, o estádio só poderá ser utilizado novamente no início de abril. No mesmo dia, às 18h30 (Brasília), o São Bernardo recebe o Audax no Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo.

A pergunta, ou melhor, as perguntas que não querem calar: De quem é a culpa, afinal, por tantos erros em campo, após tantos treinos?! Seria Edgardo Bauza o problema?! E os jogadores, não falta pra eles a vontade de vencer?! Por que não correm o tanto que deveriam correr?! E a diretoria se manterá omissa até quando?!

São muitas perguntas, com ou sem respostas, que todo são-paulino talvez preferisse não fazer, mas que precisam ser feitas.

Até quando o São Paulo Futebol Clube terá seu nome manchado por tantos problemas, internos ou externos, expostos para quem quiser ver?! Até quando o São Paulo Futebol Clube será motivo de chacota entre os outros clubes?! Até quando o torcedor tricolor precisará ler ou ouvir nos programas esportivos que o seu time do coração é uma piada pronta?!

Tá na hora de mudança, São Paulo! Aliás, há tempos passou da hora, mas parece que só você não quer se dar conta disso. Tá na hora de voltar a ser o Soberano que um dia você foi, e principalmente, o Clube da Fé... Porque nessa semana, na quinta-feira, fé é o que mais o torcedor são-paulino precisará ter!

Renata Chagas