DE VIRADA É MAIS GOSTOSO

 

 

Pelas semifinais do Campeonato Pernambucano, Sport e Náutico se enfrentaram em mais um Clássico dos Clássicos. O time alvirrubro começou na frente, mas logo tomou uma virada emocionante nos minutos finais do jogo, assinada pela cria da base leonina, Juninho. Assim, o leão jogará apenas por um empate, no jogo de volta que acontecerá no próximo domingo, na Arena de Pernambuco.

 

 

Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

 

 

O JOGO

PRIMEIRO TEMPO

 

A primeira etapa da partida foi dominada pelo time Rubro-negro. Com maior posse de bola e com estilo ofensivo, o primeiro tempo foi marcado por muitos gols perdidos de Rogério e André. Só o camisa 90 perdeu três grandes chances, a primeira chutando em cima do goleiro Tiago Cardoso, a segunda com uma cabeçada de frente para barra que bateu no travessão, e a terceira mandando para fora, quando ficou sozinho na área, depois de um vacilo do lateral do Náutico. O leão chegou com perigo na área alvirrubra diversas vezes, mostrando vontade de jogo, o time da casa sofreu apenas por um detalhe: finalizações! Até aí Magrão continuava sem receber perigo, até que como se diz o ditado: ‘quem não faz leva’ aos 44 minutos do segundo tempo, Marco Antônio abriu o placar de falta para o Náutico.

 

SEGUNDO TEMPO

 

As equipes voltaram sem mudanças. E aos 6 minutos de jogo, Diego Souza aproveitou o rebote do goleiro Tiago Cardoso e enfiou a bola para as redes, mostrando que o Sport estava vivo e na busca por um bom resultado. Depois do gol o Sport voltou a ter mais domínio de jogo, mas com uma falta inexistente marcada a favor do Náutico, Anselmo foi para a cobrança e deixou o Timbu mais uma vez na vantagem. O técnico leonino resolveu mudar, colocando o time para cima, tirou Ronaldo e André, para as entradas de Everton Felipe e Juninho. Já pelo lado alvirrubro, o técnico Milton Cruz mudou o time para jogar no contra-ataque. O melhor estava por vir e aos 45 minutos de jogo, com raça e vontade, o atacante Juninho recebeu um cruzamento de Rogério, e cabeceou sem deixar chances para o goleiro Tiago Cardoso. Logo em seguida, com menos de dois minutos, Everton Felipe bateu o escanteio e ele estava lá cabeceando novamente: JUNINHOO!!! O jogador que veio da base do leão foi extremamente decisivo e trouxe o resultado que o Sport merecia.

 

 

Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

 

 

Millena dos Santos