Demissão de Ricardo Gomes

Com menos de 50% de aproveitamento Ricardo Gomes deixa o São Paulo e Rogério Ceni se torna favorito para assumir a equipe.

 
 

Sem chances de libertadores e menos ainda de rebaixamento São Paulo dá como encerrada atual temporada e a primeira providência para 2017, foi anunciada no começo da tarde desta quarta-feira (23) no CT da Barra Funda. Como queria a torcida, Ricardo Gomes foi desligado da equipe junto do seu auxiliar e Pintado ficará no comando nas duas rodadas que faltam cumprir pelo Campeonato Brasileiro. O nome de Rogerio Ceni já está na boca do povo.

 

Djalma Vassão - Gazeta Press

 

Medíocre!

 

O treinador chegou à equipe em 21 de agosto, depois que Patón se desligou para servir a Seleção Argentina e mais perdeu do que ganhou. Foram 18 jogos, 7 derrotas, 5 empates e apenas 6 vitórias, um aproveitamento de 42,59%.  

Apesar dos números sob o comando do tricolor não serem bons, não é isso que define a incapacidade de Gomes, e sim a atual situação do antigo clube em que ele era treinador.

Faltando duas rodadas para o fim do campeonato Brasileiro o Botafogo ocupa a 6ª posição com 55 pontos e está brigando para se garantir na Libertadores do ano que vem, e se fossem somados somente os pontos do segundo turno o clube estaria em 4ª lugar, situação totalmente diferente da que viveu no primeiro turno quando Ricardo Gomes deixou a equipe na zona de rebaixamento em 17ª colocado com apenas 20 pontos.

 

A possível estreia do Rogério Ceni como treinador do tricolor na próxima temporada já era cogitada, agora com a demissão de Gomes o nome do ex-goleiro fica como favorito.

 
 

Fonte: esportes.r7.com

 

Como tudo que faz é sempre bem feito, a preparação para ser treinador não está sendo diferente, aposentado a menos de um ano, Ceni já terminou o primeiro módulo do curso de técnicos da Footbaal Association (FA), a federação de futebol inglesa, e nesse período aproveitou para conversar com os técnicos Pep Guardiola do City, e José Mourinho do United além de conhecer os centros de treinamento dos clubes.

Em outubro o MITO fez uma semana de estágio com o técnico argentino Jorge Sampaoli no Sevilla e em entrevista ao site do clube espanhol afirmou:

 

“Estou trabalhando para ser treinador, trabalhar no meu clube, onde estive por 25, quase 26 anos. Creio que a oportunidade um dia vai chegar”

 

Apesar de confiar muito no Rogério, e acreditar que ele só assumirá o Soberano quando estiver realmente pronto confesso que tenho medo, não pelo trabalho dele e sim porque o torcedor são-paulino é ingrato, e sempre procura um culpado para “linchar” nos momentos difíceis.

 


Por Jéssica Nogueira