Dentro de campo... Jogo apático; Fora dele... Um show a parte!

O Vasco veio com um único objetivo... Não perder, o Ceará não conseguiu furar a marcação e empates sem gol foi o resultado do encontro dos melhores na noite passada.

Um confronto de muita marcação, com o trio de arbitragem dispostos a dá “aquela mãozinha” para o time Carioca, o Vovô não se intimidou na etapa inicial e foi melhor em campo. Everson foi quase um espectador durante todo o 1º tempo, a preocupação do vasco era manter a posse de bola e desarmar as jogadas do time Cearense. O vovô não soube aproveitar as chances que teve, em noite pouco inspirada do ataque. Rafael Costa chegou com perigo ao ataque Vascaíno em quatro lances, aos 5’ após cruzamento, o assistente parou a jogada com marcação de impedimento, aos 19’ em lance claro de gol, jogada de velocidade iniciada por Wescley deixando Rafael na cara do goleiro,mas o atacante chutou para fora, melhor chance da partida. Aos 32’ em cobrança de falta perigosa que o goleiro conseguiu desviar com as pontas dos dedos e por último num chute de longe quase acertando o canto. Diego Felipe também tentou marcar aos 10’ após cobrança de escanteio, mas as redes não queriam balançar.

Dos 35 ‘ aos 40’ o vasco se manteve no campo de ataque do Ceará devido a uma sequencia de escanteios, passaram mais tempo discutindo do que de fato jogando, o “todo poderoso” Nenê no meio da discussão, por reclamação levou cartão amarelo e até provocou a torcida do Mais Querido, talvez chateado, pois Richardson não deixou o meia jogar. Em uma das poucas chances dos visitantes a mais perigosa foi com Andrezinho, que o Valdo desviou para escanteio. 

Marcação forte em cima dos criadores Wescley e Felipe, a maioria delas paradas com faltas.

(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

Na etapa complementar os times não fizeram valer a posição que ocupam na tabela. Muita falta, pouca criação e sem nenhum lance perigoso de gol. Dessa vez os dois arqueiros praticamente só assistiram o tempo complementar. Acredito que para o Vasco, o interesse de ganhar a partida não era dos maiores, último jogo do turno, não ia alterar em quase nada na tabela, preferiram não arriscar, deixar o tempo passar e segurar o resultado. O Ceará parece que entrou no embalo, o que a meu ver, não foi tão benéfico assim, viu a vantagem de 7 pontos para o primeiro time fora do G4 diminuir para 5. A partida ficou estagnada no meio campo, apenas ocupando espaços e evitando que a bola chegasse ao ataque, assim o tempo foi passando. Serginho e Wescley até tentaram, mas sem eficiência. As melhores jogadas aconteciam através de Thallyson na lateral esquerda. Aos 29 creio que o técnico Sergio Soares desiste de buscar a vitoria e se contenta com o empate, na sua primeira substituição tira William Henrique (Atacante) e põe Serginho (Meia), após sai Charles, zagueiro que acabará de voltar de contusão e foi muito exigido durante o jogo, entra no seu posto o também zagueiro cria da base, Lucas. E por fim, a substituição que menos entendi, no lugar de Rafael Costa (Atacante) entra Tiago Cametá (Lateral), assim sem nenhum atacante de oficio em campo e a frente praticamente sozinha, as chances de fazer gol caíram drasticamente. E o placar foi mesmo 0 x 0 e um ponto para cada lado.

Com o resultado, o Vasco continuou na liderança isolada com 39 pontos e o Ceará com 35 se manteve na segunda posição. O Vovô agora só entra em campo dia 16.08 contra o Paysandu em Belém, no primeiro jogo do returno.

Ficha técnica do jogo:

Ceará: 4-4-2

Técnico: Sergio Soares.

Everson; Eduardo, Valdo, Charles (Lucas) e Thallyson; Diego Felipe, Richardson, Felipe e Wescley; William Henrique (Serginho) e Rafael Costa (Tiago Cametá)

Cartões Amarelos: Eduardo, Richardson e William Henrique.

Vasco da Gama: 4-3-3

Técnico: Jorginho (Zinho)

Martín Silva; Madson, Rafael Marques (Jomar), Rodrigo e Julio Cesar (Henrique); Diguinho, Andrezinho e Yago Pikachu (Eder Luís); Nenê, Jorge Henrique e Éderson.

Cartões Amarelos: Rodrigo, Andrezinho, Yago Pikachu, Nenê e Jorge Henrique.

Trio de Arbitragem:

Arbitro: Rafael Traci (PR)

Assistentes: Luiz Souza Santos (PR) e Victor Hugo Imazu (PR)

 

O melhor do jogo? A torcida que deu um show e mostrou o motivo de ser considerada uma das maiores do Nordeste.

A Recepção...

Rua de Fogo (Extraída da Internet)

Desbancado todas as series do campeonato Brasileiro, viu-se ontem na Arena Castelão o novo recorde de público do ano nas competições nacionais... 56.400 pessoas lotaram a Arena para incentivar, apoiar, vibrar, agradecer o excelente o primeiro turno e cobrar um returno melhor ainda e dizer no grito, na palma, na alma e no coração...

Estamos com vocês, jogai por nós, nós acreditamos, nós merecemos... Nós te amamos.

Apresento-lhes a maior torcida do Estado... Somos Ceará Sporting Clube com muito orgulho e com muito Amor.

Vivo Essa Paixão (Extraída da Internet)

 

Com Amor e Por Amor ao Ceará: Priscylla Lima