DESSE JEITO FICA DIFÍCIL AZULÃO DO MUTANGE!

 

Saudações Azulinas,

Que a gente sabia que seria uma partida difícil, isso é óbvio mas, não precisava ser tão mal em campo não é mesmo? Em um jogo com casa cheia, e com toda expectativa de estrear na Copa do Nordeste com o “pé direito”, o time marujo fez o que sabe de melhor que é frustrar o seu torcedor.

 

Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

 

Certo que estávamos diante de um dos mais tradicionais times do nordeste e que o mesmo possui muita experiência na competição mas, faltou raça ao elenco azulino, e isto é fato.

Há quem não goste de cobranças em começo de temporada, há quem me ache corneteira por falar assim, mas mesmo sendo o primeiro jogo é preciso atenção e acima de tudo foco.

O que se viu na noite deste sábado (25), foi um time ainda desencontrado, um meio campo perdido, aliás que meio campo? Mesmo começando melhor na partida, o CSA não conseguiu manter o ritmo e aos poucos foi dando espaço ao visitante que tentava a todo custo abrir o placar.

Para piorar a nossa situação, os jogadores estavam com os nervos à flor da pele, o que gerou um início de tumulto aos 24 minutos do primeiro tempo entre Elton e Alan Costa e ainda tínhamos um juiz meio atrapalhado, vamos dizer assim.

Já no finalzinho do primeiro tempo, Rodrigo Pimpão meteu um chute no travessão para desespero do torcedor azulino. Ele, que assim como foi na partida de estreia do estadual, esteve muito bem em campo.

A partida seguiu para o intervalo e na volta, o time do Mutange parecia ter de fato se encontrado em campo mas, só pareceu mesmo. Minutos depois lá estavam os erros. Como se tudo isso não bastasse, ainda tinha Caíque no gol. Alguém sabe dizer quem foi a cigana que disse que ele é arqueiro? Ela conseguiu mesmo iludir hein?

Não passa segurança, não sai na bola e quando sai é errado, ainda contou com uma zaga falha e deu no que deu. Sport abriu o placar aos 4 minutos do segundo tempo.

Em uma jogada de Elton pela lateral esquerda, tocou para Leandro Barcia que abriu o placar com um gol de cabeça. Foi mais erro da zaga do que do goleiro em si mas, mantenho a minha crítica.

Logo após o gol, Maurício Barbieri tirou Schutz para entrada de Bruno José, assim como tirou Geovane para entrada de Jean Cléber mas, as mudanças não surtiram muito efeito e o CSA continuava quebrando a cabeça em busca do gol de empate.

Aos 24 minutos, nova mudança. Saiu Renatinho, para entrada de Jarro Pedroso que com dois minutos de jogo já deu um belo passe para Pimpão mas, a bola parou na defesa do goleiro Luan.

O time do CSA tentava furar o bloqueio formado pela equipe adversária após o gol mas, não conseguia êxito nas finalizações e assim a partida seguiu até o final com o placar de 0 a 1 para os visitantes.

Um verdadeiro balde de água fria no torcedor azulino que foi ao estádio na esperança de ver mais uma vitória. Sabemos que o elenco de 2020 tem muitas peças boas mas é preciso muito trabalho ainda para se adequar a real necessidade das competições.

O próximo desafio é pelo campeonato estadual, terça-feira (28), no estádio Rei Pelé contra o Jaciobá.

 

Azul e branco a vida inteira!

Jenniffer Oliveira

 

*O BlogMec esclarece que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog.