Desta vez foi a Torcida Organizada a vítima da Truculência

 

 

No último domingo (04), o Tricolor foi até o Moisés Lucarelli enfrentar a Ponte Preta pela 4ª rodada do Brasileirão 2017, dentro de campo a Macaca conseguiu ser superior e derrotou o Soberano por 1x0, mas isso é historia do pós-jogo, aqui vamos falar da irresponsabilidade e da falta de competência do policiamento responsável por guiar os torcedores da capital paulista até o estádio.

 

WhatsApp Image 2017-06-07 at 18.16.00.jpeg
(Foto: divulgação facebook)
 

 

Do Largo do Paissandú, centro de São Paulo, ponto de encontro dos são-paulinos, até a Praça Dr. Francisco Ursaia no bairro de Proença onde fica o estádio são aproximadamente 97 km, cerca de 1h40 minutos de viagem. O jogo foi marcada para às 16h, sabendo da grande quantidade de torcedores que viajariam a Torcida Independente, maior organizada do SPFC, marcou sua saída para às 11h, 5 horas antes do início da partida.

No horário marcado a torcida se uniu a Dragões da Real para juntas seguirem sua viagem com 47 ônibus lotados, com homens, mulheres e crianças, todos com um único ideal: empurrar, incentivar e apoiar o time do Morumbi. Mas a PM resolveu não colaborar.

Em um determinado ponto da rodovia Anhanguera a PM solicitou que parassem todos os ônibus para uma tradicional “revista”, com tempo de sobra a torcida obedeceu à ordem tranquilamente e  foi aí que a vergonha começou.

Alegando que nem todos tinham ingressos, a Polícia simplesmente não permitiu a ida dos torcedores ao estádio, mas a grande maioria tinha SIM, e a outra parte dos torcedores pretendia comprar na bilheteria do estádio, já que a Ponte Preta divulgou que venderia as entradas até o intervalo da partida.

Em entrevista ao globoesporte.com o comandante Satto responsável pela operação, alegou que a bilheteria havia fechado as 11h00 da manhã, o que é MENTIRA! Fato que a própria Ponte Preta fez questão de desmentir, já que também foi prejudicada com o ocorrido, afinal o estádio ficou praticamente às moscas sem a torcida visitante.

 

pm resiste.jpg
(Foto: reprodução twitter)

 

Irredutível a PM tentou de todas as formas provocar os torcedores que estavam dentro dos ônibus. O que eles realmente queriam é impossível afirmar, mas o sentimento de quem viveu mais um dia histórico, é que a polícia tencionava por um confronto, queria que os torcedores se revoltassem e partissem para violência, mas com inteligência as diretorias das organizadas contiveram seus associados, não permitindo que caíssem em mais uma pegadinha do sistema, para colocar a culpa nos torcedores. Retornaram com seus 47 ônibus e mais de 2000 pessoas frustrados, porém contidas.

 

Em nota oficial o São Paulo Futebol Clube, lamentou a atitude da polícia. Segue um trecho da nota:

 

“Entende o São Paulo FC que medidas extremas, tomadas sem que tenha havido qualquer ameaça à ordem pública, configuram um excesso que transmite a ideia de autoritarismo, que não contribui para o alcance de um comportamento respeitoso e civilizado.”

 

Já a Torcida Independente em seu perfil oficial no facebook agradeceu o comprometimento de todos que estiveram presentes na caravana, deixou claro que RESISTIRÁ, que jamais irá desistir de ver o São Paulo jogar e prometeu ir ao Maracanã no dia 1 de julho com 50 ônibus.

 

WhatsApp Image 2017-06-06 at 19.39.26.jpeg
(Foto: Torcida Independente)

 

Por Jéssica Gonçalves – Somos A Resistência