Devolvam o nosso São Paulo!

 

 

O que fazer quando não se tem mais palavras pra explicar o que o São Paulo Futebol Clube se tornou nos últimos anos? 

Poderia vir até aqui e escrever um pós jogo com raiva, mas infelizmente, o que nos sobrou foi desespero, tristeza, angústia. O ano não é dos piores no Campeonato Brasileiro, mas falta vontade, vergonha na cara, raça, futebol, que na verdade faz anos e anos que não existem no tricolor. Falta planejamento, técnico, diretoria, e com todas essas faltas o SPFC continua parado no tempo; passou da hora desses lixos respeitarem a torcida, os únicos que amam essa camisa de verdade. 

 

Foto: São Paulo FC

 

O São Paulo não quer saber de título, não quer ir para a Libertadores, não quer ir para a Sula e nem luta contra o rebaixamento. A missão do São Paulo até o resto do ano é fazer o torcedor desistir de gostar de futebol. 

O maior pecado do São Paulo no ano é o técnico. Começou com um Jardine efetivado sem mérito, passou por um Mancini tapando buraco para um Cuca que não podia assumir de imediato e finalizou com um cara que nunca deu certo na Série A e este ano fez um trabalho pífio.  Diniz conseguiu a proeza de perder EM CASA jogando mal para seus únicos DOIS EX CLUBES, inacreditável.

A equipe tem no DNA o fracasso, nada mais do que o reflexo da administração pífia dos últimos 10 anos. O São Paulo chegou a ficar 3 pontos do Santos e hoje está a 3 pontos de sair da zona da Libertadores, enfrentando esse Santos na próxima rodada. Que Sampaoli tenha piedade de nós! 

O jogo em si, foi mais do mesmo. Diniz parece aqueles donos de casa que sabem que não sai água da torneira e o problema é o cano furado, mas decide trocar a torneira no lugar de trocar o cano. No último minuto do segundo tempo, Volpi falhou e o gol de Marcelo Cirino, deu a vitória para a equipe visitante. O São Paulo continuou no quinto lugar, com 52 pontos e cada vez mais ameaçado de não ir direto para a Libertadores.

 

Foto: Globo esporte 

 

A torcida protestou, com razão, mas xingar Hernanes é ter memória curta. Se não é o cara, teríamos caído em 2017 e só Deus sabe quando voltaríamos a pensar em série A. A memória do torcedor são-paulino é ingrata e muito curta. Falem de Pato, Daniel Alves, Antony, Tchê Tchê, Arboleda ou qualquer outro, mas Hernanes não merece tamanha ingratidão. Sabemos que a fase dele, não é das melhores, merece críticas, mas ser mandado tomar no c* em frente ao estádio, é demais.

O comentarista Casagrande ao vivo chegou a dizer que “a torcida precisa ajudar o São Paulo", e aí eu te pergunto, ajudar mais? Quem esteve ajudando, incentivando e não deixando o time cair nos últimos anos foi a torcida do São Caetano, né? 

Inacreditável futebol clube. Levo e companhia, devolvam o meu time, ele não é de vocês, seus vermes. 

 

Por amor (e um pouco de ódio) ao tricolor, 

 

Raiane Vieira