Diego Souza faz boa atuação, Fluzão goleia o Tigres e respira no Campeonato!

Imagem: Mailson Santana/Fluminense F.C./Divulgação

Com tranquilidade, nesse domingo (14) o Fluminense venceu por 4 a 0 o time frágil do Tigres do Brasil, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Carioca. Com a vitória, o Tricolor manteve a quarta colocação do Grupo A, com sete pontos, dois a menos que o terceiro colocado, Bangu.

O Fluzão começou bem o confronto no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, com um público de 1.237 presentes. 

Em troca boa de passes, aos 6 minutos de partida, Marcos Júnior cruzou da esquerda, Fred desviou e Cícero teve tempo para dominar e fazer um golaço de bicicleta. Na comemoração o jogador abraçou o técnico Eduardo Baptista, pressionado a sair do cargo. 

O Tricolor perdeu muitas oportunidades, e o Tigres não trazia perigo. Após bola tabelada com Fred, Diego Souza finalizou e acertou a trave! Sem agressividade, o Fluminense foi para o vestiário sob vaias, mesmo com a vantagem no fim da etapa inicial.

No segundo tempo o Time de Guerreiros não mostrou evolução. Um time sem vontade e sem disposição tática clara. Entretanto, aos 10 minutos, Marcos Júnior (que não deve ser banco) cobrou escanteio e Diego Souza subiu mais que a zaga adversária, marcando 2 a 0 Fluzão! Em seguida, após bons passes, o camisa 10 tabelou com Fred que, impedido, tocou para Osvaldo ampliar! 

Jogo morno e o Flu tirando o pé. E com 36 minutos, Diego Souza cobrou falta e Henrique completou para o fundo da rede. 4 a 0! A única vez que o Tigres ameaçou foi aos 45 minutos, quando Giovanni chutou de fora da área e carimbou a trave tricolor.

Fim de papo,  fim de jogo! Diego Souza foi o melhor em campo, com gol e duas assistências. 

O Fluminense se mostrou mais coeso e, Eduardo Baptista enfim, respira aliviado.

O Tricolor tem semana decisiva, e voltará a campo nessa quarta-feira (17), pela Primeira Liga. O adversário é o Cruzeiro,  no Mineirão, às 19h30 (de Brasília). Pelo Estadual encara o Flamengo, no domingo (21), em Brasília. 

 

Ingrid Souza